Mais Lidas

Evaristo de Macedo dá o papo: 'Tá na hora de vencer e convencer'

Recordista de gols no duelo, ex-jogador aposta na tradição da Amarelinha e diz que Brasil embala rumo ao hexa

Por pedro.logato

Rio - O Brasil ainda não teve uma atuação convincente na luta pelo hexa. Mas a situação vai mudar hoje, no inédito duelo com a Colômbia em Mundiais. É o que garante Evaristo de Macedo. Ele demonstra a mesma confiança com a qual fez cinco gols nos 9 a 0 da Seleção sobre os colombianos — em 24 de março de 1957, no Sul-Americano do Peru —, entrando para a história como o maior artilheiro da Amarelinha num só jogo. E aponta a equipe de Luiz Felipe Scolari como favorita no Castelão. “A tradição vai falar mais alto”, justifica.

Evaristo de Macedo espera vitória com boa atuaçãoAndré Mourão / Agência O Dia

Evaristo admite que o futebol apresentado pelo Brasil não tem agradado e que nem todos os jogadores têm rendido o que podem e devem, mas vê como um imenso diferencial o fato de a Seleção atuar em casa, com cinco estrelas sobre o escudo, e com o apoio da torcida.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

“Estou otimista. Levamos um grande susto contra o Chile, mas o Brasil tem total condição de se recuperar. Não será um jogo fácil, mas os colombianos também terão que suar a camisa. Afinal, enfrentar o Brasil, em um Mundial, é diferente. Está na hora de vencer e convencer para embalar rumo ao hexa”, frisa.

Até placar o ex-jogador e ex-treinador arrisca. “Venceremos por dois a zero. Só não vamos golear por cinco a zero porque não quero que nenhum jogador iguale o meu recorde de gols”, brinca Evaristo, que rema contra a maré dos pessimistas com os problemas psicológicos, técnicos e táticos que afetam a Seleção.

“Futebol se decide em campo. Os problemas fora dele, na hora do jogo, não têm influência decisiva. Mesmo com a mudança na equipe, devido ao desfalque de Luiz Gustavo, o Brasil é melhor”, avalia.

Evaristo não fecha os olhos para as qualidades do adversário, que não lhe traz boas recordações do tempo em que comandou a Seleção — foi o primeiro técnico do Brasil a perder um jogo para os Cafeteros (por 1 a 0, em amistoso em 1985) —, mas afirma que Neymar & Cia vão se impor no duelo pela vaga às semifinais da Copa.

“A Colômbia tem um conjunto muito bom. Não se destaca a defesa, o meio de campo ou o ataque. É uma equipe equilibrada, entrosada, muito boa coletivamente e que tem em James Rodríguez um grande jogador. Além de gols, ele se doa muito e cria jogadas. Mas a Colômbia não tem um matador. Falcao García faz muita falta e é nesse ponto que o Brasil vai tirar proveito”, avisa Evaristo, confiante.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia