Mais Lidas

Felipão mantém mistério, mas avisa: 'Nós vamos jogar pelo Neymar'

Técnico diz que já escolheu equipe que entrará em campo nesta terça, mas não dá pistas sobre quem encara a Alemanha

Por rafael.arantes

Minas Gerais - Uma motivação a mais. A seleção brasileira vai enfrentar a Alemanha com uma missão extra: honrar e homenagear o craque Neymar, que está fora da Copa em razão de uma fratura na vértebra lombar. Não faltará raça para que o Brasil chegue à decisão e possa dedicar o título para o craque. Nesta terça, o empenho pelo jovem craque já é uma das promessas de Scolari.

"É um jogo que não vamos jogar apenas por nós: mas pelo nosso país, pelos torcedores e também pelo Neymar. Mas esse acontecimento dele já está totalmente superado. Já temos outro foco e vamos trabalhar para isso", disse.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da seleção brasileira na Copa do Mundo

Outro tópico bastante questionado foi a escalação do Brasil para o jogo desta terça. Felipão mostrou apenas uma certeza, mas não deu pistas de quais jogadores entrarão em campo às 17h, no Mineirão.

"Eu já tenho a escalação, mas não divulgar", concluiu.

Felipão mostrou bom humor na coletiva%2C mas fez jogo duro e não revelou o timeDivulgação

Relação com o grupo

Acho que já me entendem pelo olhar. Inclusive, neste domingo, quando fui conversar com eles depois do jornal, vi uma série de risadas e vi o quanto o David imitava o meu jeito de olhar, falar, sinalizar. Acho sim que eles me entendem, não é muito difícil de uma pessoa me entender desta forma. As coisas transparecem muito nas minhas feições. Já convivemos juntos um ano e meio e os jogadores sabem o que a gente deseja ou não. É só olhar e a atenção acontece de ambas as partes. Isso ajuda também muitas vezes para que haja um bom entendimento.

Ponto a mais

A motivação adicional que temos que acrescentar é a passagem de uma etapa a cada jogo. Obviamente que o Neymar deixou muito dele conosco e levou muito de nós com ele. Terminamos esse momento de tristeza quando assimilamos isso e as manifestações dele mesmo quando estava mais tranquilo. Isso fez com que os jogadores entendessem que a parte dele tinha sido feita. Agora é a nossa parte: minha, do Thiago Silva, dos outros jogadores, de todos os torcedores brasileiros.

Árbitro da polêmica com Suárez

O que eu penso? Se ele não viu, não viu. Muitos lances acontecem em que o árbitro não vê uma falta ou um lance qualquer diferente. Esse foi um lance inusitado e seguindo a bola, muitas vezes, tem um segundo lance que geralmente não dá para notar. Pelo que sabemos é um árbitro experiente, na terceira Copa do Mundo, com vivência. Penso que foi uma escolha correta da Fifa para apitar o nosso jogo.

Qualidade do rival

A Alemanha mostra um equilibrio em todos os setores. Dentro das imagens que temos deles vemos que é todo equilibrado. Eles possuem um plano de jogo muito bom e não se pode pensar numa situação de tranquilidade porque A ou B não jogam de uma forma que pensamos. O equilíbrio da Alemanha é muito grande e não vamos esquecer que esse time vem trabalhando há seis anos para essa Copa. A sequência do trabalho está dando resultado e vamos respeitar tudo da Alemanha para que assim possamos vencer como equipe.

Olho na Alemanha

Nós temos que respeitar a equipe da Alemanha, por tudo que fez e faz, mas nós não podemos respeitar sem também nos impor. A nossa maneira de jogar é definida antes do jogo e vamos nos portar assim independentemente do adversário. Acho que vamos causar algumas dificuldades para eles e vamos ver o que vai acontecer. Nós temos um padrão e vamos tentar imprimir o nosso estilo de jogo.

Críticas a Löw

Não é só na Alemanha que criticam o técnico. Para muitos, eu também não sou o indicado para ganhar a Copa. Não se preocupe, é tudo igual.

Lembranças do confronto

Nós ganhamos em 2002, mas eu perdi 2008 (Eurocopa) com Portugal e depois perdi terceiro e quarto lugar em 2006 (Copa do Mundo) também. Contabilizo duas derrotas e uma vitória e, para igualar, tenho que ganhar agora. As lembranças são muito boas. A amizade, o ambiente que se criou com determinados jogadores... Em 2006, se não me engano, encontrei que o Kahn depois do jogo e o parabenizei depois da vitória. Ele disse que queria ter vencido a outra. A gente sempre quer algo a mais e sempre é um jogo muito difícil.

Passo a passo

Nós lutamos muito para chegar até a semifinal. Fomos crescendo e lutando muito e conseguimos. E, para chegarmos à final, sabíamos que enfrentaríamos uma ou outra seleção que já é campeã do mundo. Então, temos que passar pela Alemanha para chegar até a condição de jogar uma decisão em casa.

Opções no meio

Se eu jogar com três volantes eu vou dar mais liberdade aos laterais e se for com dois darei um pouquinho menos ou acrescentar alguma coisinha diferente. Só isso que eu posso dizer.

Substituto para Neymar

Não foi fácil, mas não esqueça que eu sempre passo a vocês: eu tenho um grupo de trabalho espetacular. Quem estão nos ajudando muito sobre os adversários são o Gallo e o Roque Júnior. Os auxiliares, observadores, todos estão nos ajudando muito. Quando confiamos no nosso grupo de trabalho a gente fica mais tranquilo sobre algumas coisas.

Superação do grupo

Nós, desde o início, trabalhamos com superação e motivação. Isso vai continuar sendo seguido porque nós temos outro jogo que pode ser eliminatório e temos que superar para conseguir o que queremos. O Neymar, que é um dos melhores jogadores do mundo, não vai estar presente mas temos outros 22 jogadores muito mais que especiais. O que é ser reserva? É ser alguém especial, para entrar num momento tão importante, tão especial. Vamos jogar por nós, pelo Neymar, mas vamos buscar nosso objetivo desde o primeiro momento.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia