Uruguai quer carimbar passaporte para oitavas contra a Arábia

Vitória de uruguaios sobre sauditas garante a classificação

Por

Muslera (E), ao lado de Campana e Martín Silva, iguala hoje marca histórica de Mazurkiewicz pelo Uruguai
Muslera (E), ao lado de Campana e Martín Silva, iguala hoje marca histórica de Mazurkiewicz pelo Uruguai -

Rússia - Depois da estreia com vitória suada sobre o Egito, por 1 a 0, o Uruguai encara nesta quarta a Arábia Saudita, às 12h, na Arena Rostov, com a missão de ter uma atuação convincente e já chegar classificada para as oitavas de final no duelo com a Rússia, o último da primeira fase, que definirá o líder do Grupo A.

Titular absoluto desde 2010, o goleiro Muslera terá uma motivação a mais para o jogo de hoje. Indo para a sua 13ª partida em Copas do Mundo, ele se igualará a Mazurkiewicz como o arqueiro que mais defendeu a Celeste em Mundiais. Apesar do claro favoritismo, Muslera pregou cautela com o adversário.

"A Arábia vai vir com tudo, sabendo que é uma chance para conseguir a classificação. É uma equipe forte. Acho que o resultado do jogo deles não diz muito bem o que foi a partida. Não podemos deixar nada ao alcance da Arábia", advertiu Muslera.

Para apagar a má impressão deixada na estreia, com a goleada por 5 a 0 para a Rússia, a Arábia Saudita quer ao menos dar trabalho para os uruguaios. Ciente da superioridade do adversário, o técnico Antonio Pizzi, criticado até pelos cartolas sauditas depois da goleada, pretende provar que sua equipe pode ser competitiva.

"Tenho confiança em meus jogadores e acho que faremos uma boa partida. Está claro que temos outras prioridades além de ganhar. Temos que recuperar, mostrar nossa capacidade competitiva, e isso é também nossa prioridade na preparação", disse Pizzi.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários