Após empate, especialista diz que Seleção precisa estar com a mente mais forte

O psicológico dos jogadores da seleção brasileira foi o aspecto mais criticado no jogo contra a Suíça

Por O Dia

Marcelo Santana falou sobre o psicológico dos jogadores da Seleção
Marcelo Santana falou sobre o psicológico dos jogadores da Seleção -

Rio - O psicológico dos jogadores da seleção brasileira foi o aspecto mais criticado pela imprensa e pela torcida após o empate por 1 a 1 contra a Suíça na estreia da Copa do Mundo neste domingo.

O educador físico e fisiculturista Marcelo Santana ressalta que momentos decisivos necessitam de atenção especial: "Muitas vezes isso é negligenciado por se tratar de um grande talento, um ídolo, um grande artista ou seja qual for sua atuação. Só não podemos esquecer que uma mente forte e preparada pode superar grandes desafios. Vimos num passado recente e marcante nossa seleção brasileira por mais craques que ali estavam em campo, emocionalmente não tiveram condições nenhuma de superar um resultado adverso".

Para o especialista, isso já se deve ser trabalhado desde as categorias de base de um esporte. "No ano de 2015 tive participação na preparação de atletas de futebol do São Paulo no que se diz respeito a treinamento resistido (musculação). Os resultados não apareciam. Em dois meses de trabalho personalizado e individual, comprovamos em números que eles eram capazes de reverter a situação atual do clube pois o talento existia em cada um deles e todo equilíbrio de força muscular que faltava foi resolvido trazendo não só resultados, mas o principal, confiança", conta Marcelo Santana.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia