Em Grande Fase
Coluna
Em Grande Fase
Com Edilson Silva

E nada de milagre...

Por O Dia

Ajustar a defesa, um dos grandes desafios de Jorge Jesus no Flamengo
Ajustar a defesa, um dos grandes desafios de Jorge Jesus no Flamengo -
O Flamengo de Jorge Jesus até apedreja, mas os números mostram que o time do técnico português vem sendo apedrejado de forma gritante também. A fragilidade no sistema defensivo começou pela escolha inicial de deixar o jogador com mais desarmes (27) no Brasileiro que atua no futebol carioca no banco de reservas para colocar Arão, que até evoluiu, mas continua só cercando ao invés de marcar. Na Era JJ, o Flamengo só não levou gol em um jogo, contra o Emelec, no Maracanã. O problema é tão grande que Santos e Palmeiras, os líderes, tomaram nove e seis gols respectivamente, enquanto o Rubro-Negro levou 16, dois a menos do que o lanterna Avaí. O clube contratou Pablo Marí e vendeu Léo Duarte no setor, mas ainda está longe do acerto defensivo. A quantidade de gols sofridos é responsável direta pela oscilação da equipe, que tem um bom poder ofensivo, mas não compensa lá atrás. Cadê o milagre?

AINDA EXISTE AMOR
Wellington Nem fez sua primeira partida após retornar ao Fluminense e a imagem dele emocionado e cantando com a torcida as músicas do Tricolor é de arrepiar. A clara energia nos olhos do atacante que já foi campeão brasileiro pelo clube parecia a de uma criança entrando pela primeira vez no Maracanã. Ainda existe amor no meio de tanto negócio. Isso é futebol em grande fase.

LANDIM BOA-PRAÇA 
O presidente do Flamengo está com a moral alta nas federações. Tanto a Carioca quanto a Brasileira. Além de ter sido chefe da delegação da seleção brasileira a convite da CBF, estreitando laços e até fazendo negócios para o clube, como o de Filipe Luís, Rodolfo Landim vem também se aproximando da Ferj e entendendo que a relação entre clubes e órgãos desse tipo é crucial para um futebol organizado.

COBRANÇA NO AEROPORTO
O presidente Alexandre Campello foi cobrado por um torcedor no Rio de Janeiro sobre a demora da troca de refletores em São Januário, que fez o clube jogar no Kleber Andrade contra o CSA, e também dos salários atrasados. O dirigente respondeu ao torcedor dizendo para colocar dinheiro no clube. O vascaíno mostrou a carteira de sócio e o mandatário saiu andando.

Comentários