Flamengo faz mágica para ter o Mago Valdivia

Apesar da crise técnica e financeira, clube ainda sonha com o futebol do meia chileno. Palmeiras endurece o jogo e descarta um empréstimo

Por pedro.logato

Rio - Não há mágica que faça o Flamengo sair da crise, mas o Mago Valdivia pode ajudar. A diretoria rubro-negra voltou a procurar o Palmeiras para saber, entre outras coisas, a possibilidade de o meia chileno trocar o Parque Antártica pela Gávea. O problema é que o clube carioca, cheio de dívidas e com os direitos de imagem do elenco atrasados, terá que tirar um coelho da cartola para tornar o antigo sonho viável.

Valdivia pode acertar com o FlamengoDivulgação

Nesta semana, dirigentes do Flamengo estiveram em São Paulo para uma reunião. Da diretoria palmeirense, ouviram o mesmo que o vice de futebol rubro-negro, Wallim Vasconcellos, havia escutado do diretor executivo alviverde, José Carlos Brunoro, no início de agosto: Valdivia não é inegociável, mas é caro e não sairá por empréstimo.

Até a justificativa para o novo encontro, desta vez com o presidente alviverde Paulo Nobre, foi a mesma daquela ocasião. Wallim desta vez não esteve presente. Mas, segundo ele, na pauta da reunião estava uma aproximação dos dois clubes, e não a contratação do meia chileno.

“O Eduardo (Bandeira de Mello, presidente do Fla) esteve em São Paulo, e o Bap (Luiz Eduardo Baptista, vice de marketing), que estava lá, participou também. Foi uma continuação da conversa que tivemos com o Brunoro no Rio. Queremos uma maior aproximação com o Palmeiras. Temos ideias parecidas e há várias ações que gostaríamos de pensar juntos”, disse Wallim, que ficou no Rio para não abandonar o elenco na crise.

“Na época (em agosto), pedi para conversar com o Paulo Nobre. Não pude ir ao encontro por causa do momento que o Flamengo está passando”, completou. Brunoro não quis comentar o encontro.

Para evitar prejuízo, clube paulista pede R$ 18 milhões

Assim como aconteceu em agosto, a questão financeira pesa contra a vinda de Valdivia. O meia recebe R$ 650 mil por mês. Além disso, o Palmeiras pede R$ 6 milhões de euros (cerca de R$ 18 milhões hoje e R$ 13,7 milhões na cotação da época) para recuperar o investimento. Por isso, emprestar o jogador, que tem contrato até 17 de agosto de 2015, não faz parte dos planos do Verdão.

O Flamengo busca um camisa 10 há muito tempo. Durante o ano passado, tentou em vão contratar um meia de criação. Este ano, apostou alto em Carlos Eduardo, que veio do Rubin Kazan, da Rússia, mas ele não correspondeu às expectativas. Em 2005, o Flamengo tentou contratar Valdivia, que na época defendia o Colo Colo, do Chile, mas desistiu por causa do preço alto.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia