Por fabio.klotz

Rio - No Flamengo, todos veem o futuro sem Hernane. As cifras são tentadoras para clube e jogador, e a tendência é que o Brocador se transfira para o Al Jazira. A negociação deve avançar nos próximos dias, embora dirigentes temam a reprovação da torcida. Fato é que Jayme de Almeida já pensa o time para a Libertadores com Alecsandro no lugar do artilheiro.

Hernane tem oferta milionária em mãosDivulgação

Segurar Hernane é uma tarefa praticamente impossível. Para o atacante, de 27 anos, a proposta do Al Jazira é a chance de conseguir a independência financeira. Nos Emirados Árabes, deverá ter salário cerca de três vezes maior que o de R$ 120 mil que recebe atualmente no Flamengo.

A proposta é atraente também para o clube. Dos 6 milhões de euros (R$ 19,5 milhões) que o Al Jazira pagará, o Flamengo receberá metade. Aproximadamente o valor que falta para conseguir atender, por exemplo, à pedida do Sporting por Elias.

Para Jayme, que coloca os resultados esportivos à frente das finanças, perder o artilheiro do Brasil em 2013 está longe de sua concepção de mundo ideal. A escassez de atacantes, com a saída de Hernane, Moreno e Rafinha, preocupa. Para reequilibrar o setor, o clube precisaria contratar mais dois atacantes além de Alecsandro. O mercado latino-americano continua sob observação, mas nomes são mantidos sob sigilo.

Dos que já foram contratados, Feijão será apresentado nesta segunda-feira no Ninho, embora já tenha começado a treinar. Elano e Frickson Erazo, se completarem os exames a tempo, também devem participar da entrevista coletiva.

Você pode gostar