Por rodrigo.hang

Equador - O jogo desta quarta contra o Emelec, às 22h, no estádio George Capwell, em Guayaquil, é decisivo para o Flamengo. Se vencer ou empatar o jogo válido pela quinta rodada da Copa Libertadores, mantém viva a chance de passar para a próxima fase da competição. Se perder, dará adeus. O goleiro Felipe enfrentou a equipe equatoriana em 2012 e lembrou que a altitude de 2.530m não é o único obstáculo para o Rubro-Negro.

Apesar das dificuldades%2C goleiro Felipe mantém esperança na classificação do FlamengoDivulgação

"Lembro bem de lá, até porque tive dificuldades para enxergar com a luminosidade ruim. É apertado, a torcida faz pressão e em 2012 não conseguimos sair com a vitória. Mas estou confiante para essa partida e agora é o momento da Libertadores. Esse é o jogo importante, é a hora", declarou o goleiro ao site oficial do Flamengo.

Naquele ano, o Flamengo de Ronaldinho se despediu da Libertadores ainda na primeira fase do torneio. Na edição atual, o Rubro-negro fará seu centésimo jogo na competição nesta quarta com três desfalques. Elano, Léo Moura e André Santos, contundidos, sequer viajaram com a delegação. Mesmo com as ausências, Felipe acredita que o time tem chances de conseguir um resultado positivo.

"É um rival muito duro (Emelec), mas quem vem (a Guayaquil), também pode jogar bem. Este grupo está muito equilibrado. Acho que teremos um bom jogo. Estamos aqui para vencer e isso é muito importante. Pelo menos um empate nos deixa vivos na competição", concluiu o camisa um. 


Você pode gostar