Recém-chegado, Ney Franco aposta no título brasileiro

Novo treinador enxerga potencial no elenco e traça meta de chegar à paralisação para a Copa do Mundo com o time no G-4

Por pedro.logato

Rio - Ney Franco trouxe na bagagem confiança e otimismo. Baseado na grandeza do Flamengo e na sua avaliação à distância do elenco, o treinador traçou como objetivo o título do Campeonato Brasileiro, em seu primeiro encontro com os jogadores. Acostumado a trabalhar com metas curtas, ele também pretende, nas próximas cinco rodadas, escalar na tabela de classificação e chegar ao G-4 antes da paralisação para a Copa do Mundo.

“Tenho certeza de que a grande competição da temporada é o Campeonato Brasileiro. Temos uma equipe com condição de brigar pelo título. Não vão faltar entrega, trabalho e cobrança. Vamos implantar a nossa metodologia de trabalho para encarar as equipes em condição de vencer”, disse Ney Franco.

Ney Franco já está no comando do FlamengoDivulgação

O novo técnico rubro-negro estreia no comando do time domingo, contra o São Paulo, no Maracanã. O Flamengo tem apenas quatro pontos em 12 disputados no Brasileiro e está na 16ª posição, à beira do caos da zona de rebaixamento. Ney não faz contas de quantos pontos o time precisa nas cinco rodadas até a competição parar, mas mostra ambição.

“Vamos tentar fazer de tudo para estar entre os quatro primeiros. É um tema que queremos aprofundar com os atletas e não estamos tão distantes do G-4. Somos o 16º, mas estamos próximos de quem está em quarto. Em cinco jogos, temos condição de estar no G-4”, afirmou.

Nessas cinco rodadas, o treinador avaliará o elenco de perto, sem mexer muito na forma que o time tem jogado. O diagnóstico será passado à diretoria, e só então serão discutidos reforços. Sempre, claro, dentro da política de austeridade financeira. Somente na retomada do Brasileiro, após a Copa, que será possível ver o Flamengo com a cara de Ney Franco: “Não temos tempo para testes. Acho que a grande atuação será na parada para a Copa, quando teremos a oportunidade de fazer treinamentos e definir se mudamos ou não a forma de trabalhar.”

Dever de casa: analisar a deficiência da defesa

Ney Franco deixou o Ninho do Urubu, ontem, com o céu já escuro. Mas não terá muito tempo para descansar em sua casa, na Barra da Tijuca. A noite prometia ser longa, com muito trabalho na solidão do lar, já que a família continua em São Paulo, onde o técnico tem residência fixa.

A deficiência defensiva da equipe nas bolas aéreas e outros problemas serão analisados, assim como as virtudes da equipe.

“Temos um profissional no Flamengo, que é o Rafael Vieira (analista de desempenho). O meu primeiro pedido foi editar material de gols feitos, sofridos, erros de passe... Vai ser meu dever de casa. Estou levando muito material do Flamengo, muito do São Paulo, e vamos começar a detectar as carências”, disse.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia