Apático, Fla perde para a Chapecoense e volta para a lanterna do Brasileirão

Rubro-Negro ouve gritos de 'Segundo Divisão' na Arena Condá

Por fabio.klotz

Santa Catarina - A alegria pela vitória sobre o Botafogo não durou muito para o Flamengo. O Rubro-Negro voltou à triste realidade no Brasileiro. Neste domingo, sem poder de criação e apático, o time de Vanderlei Luxemburgo perdeu para a Chapeconese por 1 a 0, na Arena Condá. O Fla segura, mais uma vez, a lanterna do Campeonato Brasileiro e teve ouvir gritos de "Segunda Divisão" da torcida adversária.

Luiz Antonio jogou na lateral direita%2C mas não foi bem...Marcio Cunha / AGIF

A derrota expõe toda a fragilidade do Flamengo no Brasileiro. O Rubro-Negro ainda não venceu fora do Maracanã e nem sequer fez um golzinho. Não à toa é o lanterna. O Fla tem a pior defesa - sofreu 20 gols, o mesmo número do Figueirense - e o pior ataque, com apenas oito gols em 13 jogos, o mesmo número do Figueira.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

As apostas de Luxa fracassaram. Luiz Antonio foi discreto na lateral direita, no lugar do suspenso Léo Moura. Muralha teve atuação burocrática na vaga de Cáceres, outro suspenso. Canteros, em seu primeiro jogo como titular, abusou dos erros de passe. Gabriel errou praticamente tudo que tentou. Ele ficou com o lugar de Paulinho, vetado. Eduardo da Silva, que fez sua estreia no segundo tempo, também foi discreto.

Na próxima rodada, no domingo, o Flamengo, que continua com 10 pontos, recebe o Sport no Maracanã, às 16h. A Chapecoense, que soma 14 pontos e e está na 13ª colocação, entra em campo na quarta-feira, para rodada atrasada, e encara o Atlético-MG, na Arena Condá.

O jogo

A Chapecoense tomou a iniciativa e partiu para o ataque. Fabinho chutou de fora da área. Paulo Victor quase se complicou, mas defendeu. Aos sete minutos, os donos da casa abriram o placar. Neném cobrou falta, a zaga do Flamengo não cortou, Paulo Victor não saiu e a bola morreu no fundo da rede: 1 a 0.

O Rubro-Negro tinha mais posse de bola, mas não conseguia criar chances de perigo. Alecsandro ficava isolado no ataque. Os meias Everton, Gabriel e Mugni estavam pouco inspirados. A Chapecoense passou a explorar o contra-ataque. Foi assim que assustou duas vezes. A melhor chance do Flamengo foi após uma trapalhada da zaga rival. Mugni ficou com a bola, mas seu chute foi desviado. Sem criatividade, o Fla foi para o intervalo perdendo.

VEJA MAIS: Confira a tabela e classificação do Campeonato Brasileiro

O Flamengo voltou com Márcio Araújo no lugar de João Paulo. Everton foi deslocado para a esquerda. O panamorama não mudou. O time continuou sem criatividade. A Chapecoense era mais perigosa e obrigou Paulo Victor a trabalhar duas vezes. No primeiro lance, ele espalmou cabeçada de Wanderson. Depois, desviou chute de Fabiano.

A resposta do Flamengo foi com Alecsandro. Com a mão, ele ganhou da zaga e ficou cara a cara com Danilo, mas optou por uma cavadinha. O goleiro da Chapecoense espalmou. Luxemburgo fez as duas últimas mudanças. Negueba entrou no lugar de Gabriel, que nada fez em campo. Eduardo Silva estreou pelo Rubro-Negro. O atacante substituiu Canteros. O argentino fez seu primeiro jogo como titular e teve atuação discreta, com erros de passe em demasia.

A situação em nada mudou. Alecsandro ficaria cara a cara com o goleiro, mas dominou com a mão. A arbitragem, desta vez, viu e parou o lance.

FICHA TÉCNICA

Chapecoense 1x0 Flamengo

Árbitro: Raphael Claus
Gol: Neném (7' do 1ºT, da Chapecoense)
Cartão amarelo: Jaílton, Abuda, Leandro e Neuton (Chapecoense) e Muralha (Flamengo)
Cartão vermelho: -

Chapecoense: Danilo; Fabiano, Jaílton, Rafael Lima e Neuton; Wanderson, Abuda, Dedé e Neném (Camilo, aos 38' do 2ºT); Fabinho Alves (Rychely, aos 25' do 2ºT) e Bruno Rangel (Leandro, aos 31' do 2ºT); Técnico: Celso Rodrigues.

Flamengo: Paulo Victor; Luiz Antonio, Wallace, Marcelo e João Paulo (Márcio Araújo, no intervalo); Muralha, Canteros (Eduardo da Silva, aos 20' do 2ºT), Everton, Gabriel (Negueba, aos 20' do 2ºT) e Mugni; Alecsandro; Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia