Em alta com a torcida, Luxemburgo pede grande ídolo no Flamengo em 2015

Técnico já pensa no planejamento para a próxima temporada

Por fabio.klotz

Rio - Ao fim da partida que livrou o Flamengo de vez do risco de rebaixamento, a torcida rubro-negra gritou o nome de Vanderlei Luxemburgo. O reconhecimento pelo objetivo alcançado não subiu à cabeça do treinador, que achou a atitude um reflexo da falta de um jogador com peso de ídolo e quer mudar essa história.

Luxemburgo não quer saber de sofrimento em 2015Bruno de Lima

“Acho legal a torcida gritar meu nome, fico satisfeito, mas gostaria que o Flamengo tivesse um grande ídolo. Não pode ser eu, até porque meu nome pode virar Luxemburro, é só mudar uma letra. Queria que construísse um ídolo para o torcedor idolatrar, é a nossa busca”, afirmou o técnico.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Com um orçamento para o futebol maior que o de 2014, a diretoria trabalha para ter esse nome de peso, mas não pretende fazer loucuras ou mudar sua filosofia.

VEJA MAIS: Confira a tabela e classificação do Campeonato Brasileiro

“Todo mundo quer um ídolo, nós também e estamos trabalhando para isso. O time de hoje é competitivo, mas queremos que seja mais. Não seremos irresponsáveis, isso é inegociável”, avisou o presidente Bandeira de Mello.

Ainda assim, Vanderlei voltou a reforçar o pedido por um time mais competitivo em 2015 para brigar por títulos. A cobrança existe, assim como o fato de querer a confirmação da diretoria de que ficará no cargo.

“Claro que vamos assinar contrato, disse que não seria problema e não está sendo”, garantiu.

De qualquer maneira, o planejamento para 2015 continua, mesmo sem a confirmação oficial de Vanderlei e do diretor de futebol Felipe Ximenes. Para Bandeira de Mello, os dois têm o trabalho aprovado e ficam, mas o presidente não quis cravar, deixando a definição para o departamento de futebol: “Tudo está sendo avaliado. Minha avaliação é positiva. Com Vanderlei, temos um contrato verbal, de cavalheiros, que é como se estivesse escrito.”

Por enquanto, nada de presidência

Enquanto pressiona para resolver a sua situação de uma vez e também para buscar reforços, Vanderlei Luxemburgo não quer mais confusão com a atual diretoria e descartou concorrer à presidência do Flamengo em 2015, um sonho antigo.

“Não tenho pretensão política no momento. Não tem motivo para eu me posicionar politicamente contra um presidente em quem não votei e me deu uma oportunidade. Até eu terminar minha passagem com essa diretoria não vou ter nenhuma participação política”, avisou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia