Arthur Maia brilha em jogo-treino e joga luz na equipe de Vanderlei Luxemburgo

Desconhecido entrou no lugar de Eduardo da Silva e teve grande atuação

Por pedro.logato

São Paulo - Os lampejos de Arthur Maia, ontem, no empate em 1 a 1 com o RB Brasil, em Atibaia, jogaram luz sobre a atuação apagada do Flamengo, em Atibaia. Um desconhecido que mostra, nesta pré-temporada, vocação para estrela. E seu brilho já chamou a atenção até de um empresário ligado ao Barcelona, quando ele ainda buscava um lugar ao sol na base do Vitória.

Arthur Maia foi campeão de um torneio na Alemanha, em 2009, quando tinha 16 para 17 anos. Na oportunidade, venceu o Barcelona na semifinal e ofuscou o astro Götze na decisão diante do Borussia Dortmund. O meia, hoje no Flamengo, recebeu a bola de ouro, como craque da competição. O autor do gol do título mundial da Alemanha ficou com a prata.

Arthur Maia se destacou em jogo-treinoUanderson Fernandes

“Esse empresário, o Dos Santos, disse que me colocaria no Barcelona. Ele veio ao Brasil e se reuniu comigo, meus pais e o Epifânio Carneiro, hoje vice-presidente do Vitória. Mas a proposta para o clube foi baixa. A diretoria achou melhor esperar eu me valorizar mais”, revelou Arthur Maia, cujos olhos brilharam com a oferta tentadora.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

“Na época eu queria ir. Seria interessante financeiramente e era um sonho jogar num grande clube europeu.”

Nesta quinta-feira, ele ainda pensa como teria sido a aventura, mas sem qualquer frustração. Principalmente por estar no Flamengo, seu time de coração. A sua atuação no jogo-treino de quarta foi promissora.

Logo aos 12 minutos do primeiro tempo, Eduardo da Silva sentiu um desconforto na coxa direita e deixou a partida. Arthur Maia o substituiu e, entre viradas de jogo, alguns lançamentos e um belo passe de letra para Nixon ir à linha de fundo, mostrou por que é uma das apostas de Vanderlei Luxemburgo para 2015.

“Eu me senti bem. Falta ritmo. Não sou de fazer jogada de efeito. Eu uso como recurso, tem que ser com objetividade”, afirmou o meia, que até hoje tem Götze como referência: “Ele com a minha idade fez um gol de título em Copa do Mundo. É um grande jogador no qual me espelho.”

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia