Oswaldo de Oliveira está em casa no Fla

Torcedor declarado e vizinho do Ninho do Urubu, novo técnico assina poucas horas após a queda de Cristóvão Borges

Por fabio.klotz

Rio - Com a casa fora de ordem, o Flamengo pediu socorro ao vizinho. Em vez da xícara à espera de um punhado de açúcar, um convite nas mãos. Assim, poucas horas depois de Cristóvão Borges deixar o clube, Oswaldo de Oliveira, que mora pertinho do Ninho do Urubu, foi apresentado no CT em Vargem Grande como novo treinador rubro-negro. Sua missão: varrer para longe os problemas do time e dar à torcida o conforto da classificação para as quartas de final da Copa do Brasil.

Oswaldo de Oliveira assinou com o Flamengo até o fim de 2016Márcio Mercante / Agência O Dia

“Quando um não quer, dois não brigam. Os dois queriam. Quando eu soube que o Flamengo tinha o cargo livre e a pretensão de me contratar, as coisas acabaram facilitadas. Moro aqui pertinho, cheguei em dez minutos”, disse.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Oswaldo de Oliveira assinou contrato até o fim de 2016. Em sua primeira passagem pelo clube, em 2003, dirigiu a equipe por 18 jogos, assim como Cristóvão. Mas teve aproveitamento de 44,44%, inferior ao índice de seu antecessor, de 46,29%. Ainda sem tempo para apresentar um projeto próprio para a construção de novos alicerces, o novo treinador precisa renovar o ânimo do grupo para evitar que o teto desabe na cabeça da torcida:

“Domingo tem um jogaço também, importantíssimo. Esse é o "senão" que nos impõe o futebol. Gostaria muito de ter tempo de iniciar uma temporada, de trabalhar diante dos meus princípios, da forma que gosto, mas é a situação que se apresenta. Vou tentar superar isso com muito esforço para conseguir as vitórias.”

Rubro-negro declarado, o técnico vê a Nação como pilar de sustentação para o trabalho que ele começa a desenvolver. Por isso, não teme que a mesma pressão que motivou a demissão de Cristóvão bata a sua porta. No quintal do Maracanã, a torcida se sente à vontade para exaltar ou execrar quem quer que seja. Oswaldo de Oliveira sabe, porém, que da arquibancada podem vir o acolhimento e a força necessários para o trabalho dar certo.

“O torcedor sabe bem o que faz. Ele quer a vitória. O que vem de fora interfere diretamente no ânimo do jogador. A torcida do Flamengo sabe fazer isso como nenhuma outra e vai ser fundamental nesses meses, até o fim da temporada”, garante.

Guerrero é peça fundamental para o treinador

Oswaldo de Oliveira afirma precisar de tempo para poder fazer uma análise mais precisa do elenco do Flamengo. O treinador sabe, no entanto, que tem no comando do ataque Guerrero, maior investimento do clube para a temporada e artilheiro da Copa América. Mesmo há um mês sem marcar, o peruano tem a confiança do novo comandante.

“O Guerrero hoje é considerado não só o melhor atacante do futebol sul-americano como um dos melhores do mundo. Tem muita experiência e qualidade na área, participa muito do jogo. Muito bom ter um jogador como esse no elenco e poder tê-lo como parte para formar uma equipe vencedora”, afirmou Oswaldo, que, quando estava no Palmeiras, expôs seu sonho de um dia voltar à Gávea.

“Não quis profetizar, mas, de qualquer maneira, sempre foi a minha intenção, ambição e desejo muito grande voltar ao Flamengo, escrever finalmente uma história vitoriosa aqui. É um clube que eu tenho a maior estima, um carinho muito grande. É uma felicidade estar aqui novamente”, disse.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia