Oswaldo vê 'boa partida' do Flamengo e se apega à 'possibilidade numérica'

Técnico não joga a toalha quando o assunto é chegar ao G-4

Por renata.amaral

São Paulo - Um equívoco no primeiro tempo comprometeu o Flamengo, na visão de Oswaldo de Oliveira. O técnico elogiou a atuação rubro-negra na derrota para o Corinthians, neste domingo, na Arena Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro.

Oswaldo de Oliveira vê amadurecimento do FlamengoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

"A questão não é perder para o virtual campeão. É uma equipe muito qualificada. O que constrange é que fizemos uma boa partida, conseguimos marcar as principais jogadas quase o tempo todo. Tivemos um equívoco no último minuto do primeiro tempo. Até ali o jogo vinha equilibrado. Tínhamos momentos de predominância no meio de campo. Não é meritório, mas acho que com um jogador a menos durante quase todo o segundo tempo a equipe demonstrou equilíbrio, os jogadores supriram no aspecto defensivo a ausência de um colega. Acho que foi uma demonstração de muito esforço e disciplina. Mostra que está amadurecendo para fazer partidas melhores", analisou.

O técnico rechaça que o ano rubro-negro tenha acabado. Para ele, ainda é possível alcançar o G-4 do Brasileiro e, ao mesmo tempo, tocar o planejamento para 2016.

"Essa questão da organização para o ano que vem está em curso. Mas não vamos desistir. Não sei os outros resultados. Mas, a partir do momento que exista possibilidade numérica, vamos continuar insistindo e nos planejando para somar pontos nessa direção", avisou.

O Flamengo está estacionado na décima colocação, com 44 pontos, seis a menos do que o Santos, quarto colocado. Na próxima rodada, domingo, às 17h, o Rubro-Negro encara o Grêmio na Arena Grêmio.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia