Por pedro.logato

Rio - Sheik não está barrado, mas, sim, se prepara para brilhar na reta final do Campeonato Carioca. Nos últimos dois jogos, o atacante ficou como opção para o segundo tempo. Apenas uma forma de poupar o jogador mais velho do elenco — ele tem 38 anos. Nos treinos, também vinha sendo preservado. Tudo com o objetivo de deixá-lo em ponto de bala já visando ao jogo de domingo, contra o Bangu, pela última rodada da Taça Guanabara.

“Ele (Sheik) treinou forte esses dias e, depois, volta a ser titular. Vamos precisar de jogadores experientes nas finais. Ele já trabalhou comigo e sabe como é. Está sendo preparado para ficar à disposição no domingo”, disse Muricy, ontem, depois do treino, no Ninho do Urubu.

Emerson Sheik vive momento de contestação no FlamengoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

No Fluminense, o método deu certo. O atacante chegou às Laranjeiras, em 2010, durante o Campeonato Brasileiro. Lesionado após a 30ª rodada, desfalcou a equipe no momento decisivo do Brasileiro. O treinador teve calma e não precipitou o retorno de Sheik, que jogou apenas as duas últimas partidas, contra Palmeiras e Guarani. E fez o gol do título, diante do Bugre.

Para escalar Sheik como titular, Muricy terá que barrar Marcelo Cirino, ou voltar ao 4-3-3. O treinador garante que não desistiu do esquema, e que a mudança para o 4-4-2 foi apenas para deixar a equipe menos previsível.

Cirino, aliás, tem prestígio com o treinador, que pela sua permanência assim que assumiu o comando do técnico do Flamengo. O camisa 7 fez gol nos últimos três jogos. “Tem potencial para mais. Tive uma conversa com ele falando isso. É um jogador raro, de muita velocidade, que passa bem e tem conclusão boa embaixo e de cabeça. Ele pode fazer mais pelo potencial que tem. O que ele fez é normal, porque tem qualidade”, disse Muricy.

Duas decisões para salvar o início da temporada 2016

Muricy Ramalho usa o caráter decisivo dos jogos que se avizinham para injetar ânimo no time do Flamengo. Nos últimas partidas, a equipe mostrou evolução. Agora, é preciso vencer Bangu e Confiança para avançar no Campeonato Carioca e na Copa do Brasile não transformar início do ano em tragédia, depois da eliminação da Primeira Liga.

“O último jogo já era uma decisão, e agora são mais duas. O mais importante é chegar forte, como estamos agora, bem fisicamente, focados. Chegamos no momento certo para as finais. Oscilamos muito, passamos por momentos difíceis, que precisávamos passar, e vamos chegar fortes. Se nos classificarmos, vamos brigar pelos títulos”, disse Muricy, que pediu respeito ao Bangu.

Você pode gostar