Guerrero assegura estar feliz no Fla e se cobra para conquistar os torcedores

Atacante peruano tenta engrenar com a camisa rubro-negra

Por fabio.klotz

Rio - Contratado em 2015 como candidato a ídolo e esperança de gols do Flamengo, Guerrero ainda sofre para ser o camisa 9 que o clube precisa. Até agora, foram 13 gols em 38 jogos, pouco diante dos números de um outro centroavante que passou pelo Rubro-Negro e deixou saudade. Nesta segunda-feira, em evento de executivos na CBF, Rodrigo Caetano deixou escapar que gostaria da volta de Hernane Brocador, um dos heróis da conquista da Copa do Brasil em 2013 — no Fla, ele fez 45 gols em 86 partidas, alguns decisivos.

Guerrero se esforça e tenta conquistar a torcida do FlamengoAlexandre Brum / Agência O Dia

“Não há nada a ser feito nesse ponto? Gostaria de contratar o Hernane de novo, mas não posso”, disse o diretor-executivo rubro-negro pela manhã, apesar de o clube à tarde rechaçar a possibilidade do retorno do Brocador, atualmente jogando o Brasileiro da Série B pelo Bahia.

Polêmica à parte, Guerrero tenta conquistar a torcida e garante que se cobra muito: “Às vezes, um jogador não sai satisfeito. Aconteceu comigo (no sábado). Não estava satisfeito com o que fiz. Queria fazer um gol. Saí chateado. Estava xingando a mim mesmo porque não consegui fazer o que tinha planejado”, explicou o camisa 9, negando ter xingado um torcedor.

Ele escolheu as palavras para não criticar o esquema do time, mas disse que joga de forma diferente na seleção peruana, da qual é o maior artilheiro da história, com 27 gols, e foi goleador das últimas duas edições da Copa América.

“Aqui no Flamengo tem uma movimentação diferente da seleção. Aqui jogo mais como centroavante, enquanto lá tenho mais liberdade. No Flamengo, o esquema tem dois jogadores abertos e fico mais fixo. No Peru, posso me movimentar como um meia e chegar vindo de trás”, explicou.

Guerrero assegurou estar feliz: “Estou me esforçando. Vou tentar fazer gols quando tiver chance. Enquanto isso, vou ajudar os companheiros. Estou me sentindo feliz, este ano muitas coisas melhoraram aqui. Chegar a um novo clube é difícil. A adaptação às vezes demora um pouco.”

Coritiba quer jogadores para liberar Juninho

O Coritiba pediu alto para liberar o zagueiro Juninho. O Flamengo ofereceu R$ 5 milhões por 50% dos direitos federativos do jogador, mas o clube paranaense recusou.

O Rubro-Negro então tentou manter o valor e envolver no negócio o volante Jonas e o apoiador Canteros, avaliados pelo site Transfermarkt em R$ 4,95 milhões e R$ 15,8 milhões, respectivamente. No entanto, o Coritiba ainda tenta o atacante Gabriel (avaliado em R$ 7,9 milhões).

O zagueiro Wallace segue treinando em separado do elenco após ter pedido para deixar o clube na véspera da estreia no Brasileirão contra o Sport. O Grêmio aparece como interessado, mas as negociações entre os clubes ainda estão em fase embrionárias, apesar da boa relação entre as diretorias.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia