Flamengo conta com a força da torcida para bater o São Paulo no Maracanã

Após paralisação do Brasileiro para a Copa, líder volta aos gramados

Por Vitor Machado

Guerrero concentrou com o grupo e estará no Maracanã, mas sua escalação é uma incógnita
Guerrero concentrou com o grupo e estará no Maracanã, mas sua escalação é uma incógnita -

Rio - O Flamengo que enfrenta o São Paulo nesta quarta-feira, às 21h45, no Maracanã, não é o mesmo que chegou ao mês da Copa do Mundo invicto há nove jogos, sete pelo Brasileiro. Mas, se mudou um pouco da cara do Rubro-Negro, a voz promete continuar a mesma, cantando forte e empurrando o time. A torcida, abraçada à causa do hepta, vai lotar o estádio até ontem, foram vendidos 40 mil ingressos. E, claro, segue o líder.

Quatro pontos à frente do Atlético-MG e do próprio Tricolor Paulista, o Flamengo não corre o risco de perder a primeira posição nesta rodada. Uma derrota nesta noite, porém, queimará a gordura acumulada. Por isso, após um mês de paralisação, o time volta à ativa com a urgência de se reorganizar.

Vinicius Júnior, artilheiro do time na competição, com quatro gols, e Felipe Vizeu, que marcou três nas últimas quatro partidas, trocaram o Flamengo por Real Madrid e Udinese, respectivamente; Mauricio Barbieri foi efetivado; e o atacante colombiano Fernando Uribe, já regularizado, pintou como reforço.

Para o lugar de Vinicius Júnior, a diretoria mira Vitinho, do CSKA. As negociações avançam a cada dia, e o clima entre os dirigentes rubro-negros, internamente, é de otimismo. Enquanto isso, porém, Barbieri procura soluções dentro de casa e aposta no talento de Diego e Lucas Paquetá.

O treinador usou a paralisação do campeonato para fazer experiências. Marlos Moreno é uma das opções para o lugar de Vinicius. Há ainda a alternativa de escalar dois centroavantes. Para este jogo, porém, com Henrique Dourado suspenso e a situação de Guerrero indefinida, restariam Linconl e Uribe. O colombiano também foi testado pelo lado de campo.

"A sequência vinha sendo muito desgastante. Procuramos recuperar os jogadores e treinar variações. É um tempo razoável. Não se constrói ou reconstrói uma equipe em um mês", afirmou Barbieri.

"A gente chega mais forte, mas é preciso buscar um entendimento que o campeonato agora é diferente. As equipes se reformularam, até o momento, o Flamengo foi muito bem, mas precisa continuar desempenhando muito bem para seguir nesse caminho", emendou.

Sem Cuéllar, que também cumpre suspensão, Barbieri deve optar por Romulo Jonas, que era o reserva imediato, se transferiu para o futebol da Arábia Saudita.

 

Galeria de Fotos

Guerrero concentrou com o grupo e estará no Maracanã, mas sua escalação é uma incógnita Gilvan de Souza/Flamengo
Mauricio Barbieri, técnico do Flamengo, comanda treino no Ninho do Urubu Gilvan de Souza/Flamengo

Comentários