Diego - divulgação
Diegodivulgação
Por O Dia

Paraná - Para seguir na perseguição ao líder Palmeiras no Campeonato Brasileiro, o Flamengo tem uma dura missão neste domingo, às 19h, no Durival Britto, apesar de o adversário ser o lanterninha Paraná, que conseguiu apenas três vitórias nas 29 rodadas disputadas. Uma tarefa fácil à primeira vista, mas o retrospecto joga contra os rubro-negros.

Em 23 confrontos na história, o Flamengo perdeu 11 vezes — incluindo uma goleada de 6 a 2, no Pinheirão, também em Curitiba, pelo Brasileiro de 2003 —, venceu oito e empatou quatro. O alento vem quando o assunto é o Estádio Durival Britto. No palco do jogo de domingo, o Fla jamais perdeu do Paraná. Em seis

jogos, venceu quatro e empatou  dois. Num dos empates, o time venceu nos pênaltis por 4 a 3 e faturou a Taça dos Campeões Brasileiros, em 1992. O Paraná está a uma partida de quebrar o recorde negativo sem vencer no Campeonato Brasileiro desde que passou a ter 20 clubes no formato de pontos corridos. No momento, o time completa 15 jogos em branco (11 derrotas e quatro empates) e está empatado com o São Caetano de 2006 e o América-RN de 2007.

Na terça-feira, viu o técnico Claudinei Oliveira ir embora para a Chapecoense e a diretoria contratou Dado Cavalcanti às pressas. Em seu quarto jogo no comando do Flamengo, Dorival Júnior poderá contar com o camisa 10 Diego. O meia, que ficou fora dos últimos três jogos — empate em 0 a 0 com o Bahia e vitórias por 3 a 0 sobre Corinthians e Fluminense —, se recuperou de uma lesão muscular na coxa direita e está à disposição do treinador pela primeira vez. Dorival, porém, tende a deixá-lo no banco de reservas. Já o goleiro Diego Alves, que não atua há três jogos, se recuperou de lesão na coxa esquerda, mas segue fora. Por causa de problemas pessoais, ele nem sequer foi relacionado.

Você pode gostar