Flamengo não chega a acordo por indenização

As famílias das vítimas terão que buscar reparação judicial

Por O Dia

Rodolfo Landim
Rodolfo Landim -

Rio - O Flamengo não chegou a um acordo com a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro sobre o valor da indenização às famílias das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu, que vitimou dez atletas da base do clube. Com o fim das negociações, as famílias devem buscar reparação na Justiça.

Uma nota publicada pela Defensoria Pública, Ministério Público Estadual e Ministério Público do Trabalho informou que "os valores apresentados pelo clube estão aquém do que as instituições entendem como minimamente razoável diante da enorme perda das famílias e demais envolvidos".

Seriam indenizadas as famílias dos dez adolescentes, entre 14 e 16 anos, mortos na tragédia, dos três feridos e outros dez sobreviventes que pudessem apresentar danos emocionais. Os valores não foram foram mantidos sob sigilo.

Confira a nota na íntegra:

Nota Pública

"A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, o Ministério Público Estadual e o Ministério Público do Trabalho informam que, esgotadas todas as tentativas de negociação, o Clube de Regatas do Flamengo recusou-se a celebrar um acordo de reparação às vítimas do incêndio ocorrido no Centro de Treinamento Ninho do Urubu com as instituições acima referidas. Os valores apresentados pelo clube estão aquém daquilo que as instituições entendem como minimamente razoável diante da enorme perda das famílias e demais envolvidos. A recusa do acordo foi informada por meio de ligação telefônica às 19h desta terça-feira (19).

Encerrada a tentativa de acordo, as instituições buscarão agora reparação judicial. Já nesta quarta-feira (20), familiares dos jogadores serão atendidos pela Defensoria Pública para que sejam orientados sobre as medidas possíveis"

Comentários