Mengão quer manter Furacão como leve brisa

Time de Jorge Jesus precisa bater o Athletico-PR para chegar à semifinal da Copa do Brasil. E confia no retrospecto diante do rival no Maracanã

Por O Dia

Willian Arão, volante do Flamengo, faz exercício na academia
Willian Arão, volante do Flamengo, faz exercício na academia -

Assim como a Arena da Baixada costuma assombrar o Flamengo, é o Athletico-PR que tem pesadelos antes de encarar o adversário de hoje no Maracanã. Em 18 partidas são 15 vitórias do Rubro-Negro carioca, um empate e apenas duas derrotas. Às 21h30, o duelo será pelas quartas de final da Copa Continental do Brasil, e o Flamengo só precisa manter a antiga freguesia e vencer para garantir uma vaga na próxima fase.

No jogo de ida, em Curitiba, deu empate em 1 a 1. Em caso de novo resultado igual, a disputa vai para os pênaltis. O cenário traz boas lembranças aos flamenguistas, de quando o time conquistou a Copa do Brasil de 2013 contra o Furacão. Naquela ocasião, o primeiro jogo também terminou 1 a 1, e, no Maracanã, vitória por 2 a 0 e, consequentemente, título do Flamengo.

O confronto entre as duas equipes é equilibrado em todos os aspectos, a começar pelo vermelho e o preto em comum. No histórico de 65 jogos, o Rubro-Negro carioca tem 26 vitórias, contra 25 dos paranaenses (são 14 empates). Já na Arena da Baixada, onde joga desde 1994, o Mais Querido é freguês de carteirinha: em 21 partidas, apenas uma vitória, em 2011.

A estreia de Jorge Jesus foi no jogo de ida, semana passada. Ele não pôde contar com Diego e Everton Ribeiro, machucados; Rafinha ficou no banco. "Cada jogo tem uma história, um aspecto. Era o nosso primeiro oficial com ele. Muitas coisas novas, ficamos com algumas dúvidas. Vimos o que fizemos de certo e errado e crescemos", avaliou Willian Arão, que ganhou créditos com o novo treinador. Jesus até o chamou de 'patinho bonito' do elenco. "No Flamengo não podemos escolher jogo. Sabemos da grandeza de vestir esta camisa. Não entramos mais relaxados. Cada jogo é final de Copa do Mundo. É um jogo eliminatório. Queremos a classificação", completou.

Para a partida de hoje, algumas incógnitas. Jesus já mostrou que gosta de rodar o elenco, e não será surpresa se fizer mudanças na escalação em relação ao time que goleou o Goiás (6 a 1). Uma das possibilidades é justamente a saída de Arão para a entrada de Cuéllar, já que o colombiano tem características mais defensivas. Na lateral-esquerda, René deve voltar ser titular.

Comentários