Jorge Jesus detona convocação de Tite: 'Aqui é muito mais importante jogar contra Senegal e Nigéria'

Treinador detonou a postura da CBF em chamar mais de um jogador, provocando mais desfalques importantes em dois jogos em um momento decisivo da equipe na temporada

Por Lance

Jorge Jesus
Jorge Jesus -
Minas Gerais - O tema principal da conversa do técnico Jorge Jesus com os jornalistas após a vitória do Flamengo sobre o Cruzeiro, na tarde deste sábado, pelo Campeonato Brasileiro, foi as convocações de Gabigol e Rodrigo Caio pelo técnico Tite para os amistosos contra Senegal e Nigéria, em outubro. O treinador detonou a postura da CBF em chamar mais de um jogador, provocando mais desfalques importantes em dois jogos em um momento decisivo da equipe na temporada, na luta pelo título nacional.

"Vamos perder os convocados pelo Brasil e o Arrascaeta (convocado pelo Uruguai, podendo desfalcar em três partidas). Momento complicado. Não entendi muito bem a decisão do treinador do Brasil. Tinham dito que ia apenas um por equipe. Na Argentina, o técnico teve o cuidado de não levar do Boca Juniors e River Plate. Aqui é mais importante jogar contra o Senegal e a Nigéria, me parece ser uma questão financeira", detonou o treinador em entrevista coletiva após a partida.
Ao comentar sobre a partida diante do Cruzeiro, Jorge Jesus lembrou a dificuldade pela vitória. Mas o técnico mostrou também a insatisfação com a arbitragem, que marcou um pênalti contra a equipe no fim do primeiro tempo. O comandante do Flamengo chegou a dizer que as marcações polêmicas dos árbitros durante as partidas, "na dúvida, sempre é contra o Flamengo".

"Foi uma vitória difícil pois o time do Cruzeiro tem bons jogadores. Ainda não se encontrou como equipe, mas quando esses jogadores enfrentam times grande, como é o Flamengo, atuam bem. Além disso, o gramado estava ruim, alto, então, tirou qualidade dos dois times. O Flamengo está muito motivado e confiante e hoje fez mais um jogo muito correto", comentou, completando:

"Esta vitória não deixa dúvidas. Poderia ser mais fácil se o pênalti não tivesse sido marcado. É difícil marcar contra o Flamengo. Tivemos duas contra Bruno Henrique, não hoje. Rodrigo Caio não tocou no Pedro. Na dúvida, sempre é contra o Flamengo. Não quero favorecimento, mas não quero ser prejudicado".

Com o resultado, o Flamengo segue na liderança do Campeonato Brasileiro, agora com 45 pontos - chegou a sete vitórias seguidas, recorde na história do clube no torneio. O Cruzeiro permanece na zona de rebaixamento, em 17º lugar, com 18 pontos. Ambas as equipes voltam a campo pela competição na quarta-feira - enquanto os mineiros visitam o Ceará, os cariocas recebem o Internacional.



Comentários