Jesus, ídolo da Nação

Temporada arrasadora do Mengão empolga a galera rubro-negra, que já pede até estátua para o técnico

Por O Dia

Ao lado do Cristo Redentor, Raimundo Batista exalta o técnico Jorge Jesus
Ao lado do Cristo Redentor, Raimundo Batista exalta o técnico Jorge Jesus -
A idolatria por Jorge Jesus está por todos os cantos do Rio de Janeiro. Não há um rubro-negro sequer que ainda não tenha se rendido ao talento do treinador português que, mais de 500 anos depois das Grandes Navegações, conseguiu conquistar a maior torcida Brasil. Há quem diga até que ele já merece uma estátua na Gávea, como os ídolos Zico, Leandro, Júnior e o ex-técnico Carlinhos Violino.
Em apenas quatro meses de Flamengo, Jesus já apresenta resultados que justificam tamanha devoção. Com 22 vitórias, o clube já ultrapassou a sua melhor temporada no formato atual do Campeonato Brasileiro (21, na campanha do ano passado) e, a oito rodadas do fim, está prestes a superar o Cruzeiro de 2014, o Corinthians de 2015 e o Palmeiras de 2016 (recordistas com 24 triunfos). Além disso, tem 95% de chances de conquistar o hepta, segundo cálculos do matemático Tristão Garcia, do site Infobola.
O maranhense Raimundo Batista, de 49 anos, está encantado com o trabalho do treinador. “Merece uma estátua. Jesus veio para salvar o Flamengo. Mesmo que não ganhe nada, ele merece pelo que vem fazendo”, disse o vendedor ambulante que mora no Rio de Janeiro há 36 anos, tempo suficiente para acompanhar várias gerações de jogadores do clube, inclusive a que conquistou o Mundial na década de 1980. Mas, para ele, nem aquele time jogava tão bem como o do técnico português.
“Ele é o cara! Nunca vi o time jogar tão bem assim, acho que nem na época do Zico. Vai ganhar tudo”, profetizou, empolgado, o torcedor rubro-negro.
O motorista Oscar Sampaio, sósia de Jorge Jesus, faz coro ao pedido de Raimundo: “O trabalho tem sido muito bem feito, é nível europeu. Já gera os frutos necessários para a conquista do hepta. Ele revolucionou o futebol brasileiro, trouxe outra mentalidade. Não tem essa de poupar, passar a mão na cabeça do jogador... Para mim, já poderia estar na Seleção”.
Mas, como torcedor, ele prega cautela, até para não dar azar na reta final de tão empolgante temporada. Falta um grande título para coroar o excelente trabalho. “Tem que ganhar primeiro. Não adianta jogar muito e não conquistar títulos. Se ganhar a Libertadores, pode colocar a estátua”, faz coro Oscar Sampaio. Com o time invicto há 21 jogos, Jesus ganha cada vez mais fiéis.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários