Vale a festa! Flamengo encara o Ceará para receber a taça de campeão brasileiro

Rubro-negros esgotaram os ingressos para celebrar o hepta brasileiro e o bi da Libertadores

Por Danillo Pedrosa

Deise Oliveira, Hector Feitosa e Paulo Pato (D) ainda comemoram os títulos do Brasileiro e da Libertadores.
Deise Oliveira, Hector Feitosa e Paulo Pato (D) ainda comemoram os títulos do Brasileiro e da Libertadores. -

O Flamengo entra em campo hoje, às 21h45, contra o Ceará, só para cumprir tabela, mas os rubro-negros estão prontos para continuar, no Maracanã, a festa que começou no fim de semana. No jogo da entrega das faixas, a expectativa é ver de perto as taças da Libertadores e do Campeonato Brasileiro, e a comemoração não tem data para acabar.

No embalo do bi e do hepta, os torcedores esgotaram todos ingressos para a partida de hoje. O resultado é o que menos importa. A Nação quer saudar os campeões da Libertadores e aproveitar o penúltimo do ano no Maracanã. Até o Mundial de Clubes, no mês que vem, tudo é festa. 

"É a comemoração do bi (da Libertadores) e do hepta (do Brasileiro). A torcida quer ter o prazer de ver o time levantar a taça depois de tanto tempo. É indescritível. Se ainda ganhar o Mundial, eu infarto", disse a estudante Deise Oliveira, que pretende comemorar o aniversário do pai no Maraca, mas não conseguiu ingressos para a partida.

Como os titulares só voltaram a treinar com bola ontem, o Flamengo deve entrar em campo com boa parte do time formado por reservas. Na atividade comandada por Jorge Jesus, apenas Everton Ribeiro e Rodrigo Caio foram mantidos na equipe titular. O volante Vinícius Souza, de 20 anos, pode ganhar a primeira oportunidade de começar jogando entre os profissionais. Gabigol, expulso na vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio, está suspenso e dará lugar a Lincoln. Nada que deixe o torcedor desanimado.

 "Vale a pena só por ver o time, esse futebol ofensivo. E ainda vão entregar a taça. Ver também essa torcida do Flamengo, que é um espetáculo em todo jogo", explica o também estudante Paulo Pato.

MARÍ DE OLHO NO MUNDIAL

O zagueiro Pablo Marí, porém, quer manter a pegada no Campeonato Brasileiro. Apesar do título, ele quer continuar batendo recordes e já sonha como título Mundial.

"Temos um grupo muito profissional, vamos seguir trabalhando para chegar ao maior número de vitórias no Brasileiro. Logo vamos pensar no Mundial. O Liverpool é um dos melhores times do mundo. Vamos lutar para chegar na final e tentar ganhar a competição. Demonstramos que em um jogo pode acontecer qualquer coisa", disse o defensor.

Para avançar à final do Mundial, dia 21 de dezembro, o Flamengo ainda precisa passar pelo Al-Hilal (Arábia Saudita), time do ex-rubro-negro Cuéllar, ou Espérance (Turquia) na semifinal, dia 17.

 

Diego compara glórias

Fundamental no título da Libertadores, ao lançar Gabigol no lance que gerou a virada sobre o River Plate, o meia Diego já protagonizou uma jogada parecida na Copa América de 2004, quando buscou o ex-rubro-negro Adriano, que marcou o gol do título sobre a Argentina.

Nas redes sociais, o camisa 10 comparou as conquistas. Por coincidência, as duas aconteceram em Lima, mas em estádios diferentes.

"Mesmo país, mesma cidade, contra os mesmos argentinos e graças a Deus, o mesmo fim. A Glória! Em 2004, a seleção de verde e amarelo. Já em 2019, com a seleção de vermelho e preto. Dois lançamentos nos acréscimos do segundo tempo. Ambos encontraram os caras certos, dois ídolos que sabem fazer gols como poucos. O primeiro, Adriano. E, o segundo, nosso artilheiro Gabigol", escreveu Diego.

Comentários