Brasileiro do Al Hilal elogia Flamengo e cita legado de Jorge Jesus no clube saudita

Ex-Fluminense, Carlos Eduardo destacou o período de convívio com o Mister: "Foi muita coisa que ele mudou"

Por O Dia

Jesus: dois títulos em campanhas espetaculares
Jesus: dois títulos em campanhas espetaculares -
Rio - Possível adversário do Flamengo na semifinal do Mundial de Clubes, o Al Hilal conta em seu elenco, além de nomes mais conhecidos como Cuéllar e Giovinco, um brasileiro que se tornou ídolo da torcida saudita. O meia Carlos Eduardo, que passou pelo Fluminense há uma década, vive grande momento e possui média de quase um gol por jogo.
O brasileiro de 30 anos pensa primeiro nas quartas de final, quando enfrente o Espérance, da Tunísta, neste sábado. Apesar do respeito ao adversário, Carlos Eduardo confia no potencial da equipe saudita para avançar às semifinais do Mundial de Clubes.
"Acho que tem (chance de surpreender). Claro, precisamos pensar no primeiro jogo, jogo que temos garantido. Depois ir pensando fase a fase caso a gente passe. Mas temos um time muito forte, qualificado. Tomara que a gente consiga de fato passar e mostrar isso nesta competição."
Antes de comandar o Flamengo, a última equipe de Jorge Jesus foi o Al Hilal. Por lá, foram 24 partidas, com 19 vitórias conquistadas e apenas uma derrota, entre agosto de 2018 e janeiro deste ano. Carlos Eduardo é só elogios ao legado que o técnico deixou.
"No clube foi muita coisa que ele mudou. Teve parte da nutrição, também prevenção de lesões. Ele trouxe para cá, e até hoje o pessoal tem esse trabalho no clube. Todos viram a importância que isso tinha no futebol."
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários