Jorge Jesus revela ofertas para deixar o Flamengo: 'Não sei se vou continuar depois de maio'

No clube desde junho, o português comandou o Rubro-negro em um segundo semestre histórico

Por Lance

Jorge Jesus
Jorge Jesus -
Rio - O técnico Jorge Jesus tem a intenção de cumprir seu contrato até 31 de maio de 2020 com o Flamengo, garantiu em entrevista ao canal português CMTV. Depois desta data, contudo, o Mister afirma não ter uma posição definitiva e - em meio às especulações sobre a sequência de sua carreira - citou a única possibilidade que o faria quebrar o respectivo vínculo com o clube da Gávea antes da hora.

"Não sei se vou continuar depois de maio. Até maio vou continuar, isso tenho certeza quase absoluta. Só se aparecer um Real Madrid e chegar ao Flamengo, ao presidente, e dizer que quer me comprar. Daí não podemos dizer nada porque se eu quiser sair, eu posso sair. Tenho uma cláusula de rescisão e saio quando quiser", afirmou Jorge Jesus, antes de seguir:

"O Flamengo também pode, se quiser, me mandar embora amanhã e não pagar nada. Se eu sair, tenho que pagar alguma coisa, mas não é muito. A forma como as pessoas no Flamengo me trataram, como o amor que eles demonstraram a mim, isso é muito importante, isso é uma segurança para minha decisão até maio".

No clube desde junho, Jorge Jesus comandou o Flamengo em um segundo semestre histórico: 27 vitórias, oito empates quatro derrotas, títulos do Brasileirão e da Libertadores, recordes e a participação no Mundial de Clubes.

Assim, está nas graças da Nação, da diretoria e em alta no mercado. O Rubro-Negro deseja prorrogar o seu contrato e, por ora, não houve acerto. O técnico tem o desejo de dirigir um "gigante europeu" e costuma citar o sonho de ser campeão da Champions League. A próxima janela de transferências, em junho, marca o começo da temporada 2020/21 e pode dar uma chance ao Mister.

Por enquanto, não surgiram convites que interessassem ao treinador, que revelou as propostas milionárias de dois clubes da China ao canal CMTV.

"Fui convidado por duas equipes chinesas, que queriam me pagar o que nenhum treinador do mundo ganha. Disse a eles que antes da final da Libertadores e do Mundial não queria discutir isso. Meu foco era o Flamengo e não tomaria a decisão sem falar com os dirigentes do clube. Faltando uma semana para final, eles foram ao Brasil e disseram que queriam uma resposta antes. Eu disse que não", explicou o técnico Jorge Jesus, de 65 anos.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários