Vice-presidente de futebol do Flamengo comentou a saída do lateral direito e possíveis investidas no mercado -   Foto: Ricardo Cassiano/Agencia O Dia
Vice-presidente de futebol do Flamengo comentou a saída do lateral direito e possíveis investidas no mercado Foto: Ricardo Cassiano/Agencia O Dia
Por O Dia
Publicado 07/01/2020 18:49 | Atualizado 07/01/2020 18:50
Rio - O vice-presidente de Futebol do Flamengo, Marcos Braz, concedeu uma entrevista coletiva nesta terça-feira para esclarecer a polêmica da última segunda-feira, quando Paulo Pelaipe foi demitido do cargo de gerente de futebol do clube. Braz afirmou que não sabia da decisão do clube de não renovar o contrato de Pelaipe, o que era desejo do vice-presidente.

"Não me incomodei em nada neste processo. Não foi possível renovar. Falei com o Landim depois da decisão, mas essa conversa fica entre nós dois. Não fomos comunicados da não renovação. Tinha uma coletiva marcada, inclusive com o Pelaipe. Não tinha sentido no primeiro dia do ano eu vir aqui e não falar." , disse Braz, que emendou:

"Eu e Bruno pedimos a renovação do contrato e não foi possível. Simples assim. Não foi possível. Acabou (o contrato) e o Flamengo não renovou. Simples. Tenho uma relação muito boa com o Pelaipe, era uma pessoa que eu falava e usava muito aqui, assim como o Bruno. A gente sempre trabalhou muito bem", complementou o dirigente.

Pelaipe foi desligado na última segunda-feira e as informações de bastidores é que o dirigente não mantinha boa relação com Luiz Eduardo Baptista, o BAP, que teria sido o pivô da demissão do gerente de futebol. Braz, que também não goza de grande amizade com BAP, preferiu não citar nenhum nome e disse que sua relação com o presidente Rodolfo Landim é boa.

"Atribuir a A, B ou C, neste momento... Não vou falar de nomes. O que posso falar é que minha relação com o presidente é boa. Pelaipe era o gerente, tinha a função dele. Lógico que vou minimizar o fato. Apenas não renovamos um contrato. O que posso falar é que não sabia. Não me sinto enfraquecido, estou muito tranquilo. Meu cargo aqui também é de estabelecer relação de tranquilidade no futebol profissional. Eu queria isso? Não. Tanto que solicitamos a renovação dele"", encerrou Braz.