Gerente de futebol, Paulo Pelaipe deixou o Fla sob polêmica - Alexandre Vidal/Flamengo
Gerente de futebol, Paulo Pelaipe deixou o Fla sob polêmicaAlexandre Vidal/Flamengo
Por O Dia
Rio - Após as festividades dos títulos de 2019, o Flamengo passou por uma pequena crise política no início de 2020, quando o gerente de futebol Paulo Pelaipe foi desligado do cargo. Em entrevista ao jornalista 'Jorge Nicola', o dirigente criticou a forma com que foi demitido e revelou ter sido traído pelo supervisor de futebol do Rubro-Negro, Gabriel Skinner.

"Faltou respeito. E eu disse isso para o próprio Marcos (Braz), que é meu amigo. E o presidente (Rodolfo) Landim que também sempre foi muito correto, pelo menos comigo. Ele tem todo direito de não renovar o contrato do funcionário. O que não precisava era esperar até 6 de janeiro para dizer e dizer daquela forma, com um e-mail, não precisava ter isso. Então, acho que faltou respeito", disse Pelaipe, que complementou:

"Com o Bruno (Spindel), ainda hoje troquei WhatsApp e também com o Marcos Braz. Todo mundo sabe no Flamengo que eu fui traído pelo supervisor de futebol do Flamengo (Gabriel Skinner), que queria o meu lugar lá. Fui boicotado por um supervisor que era mais forte do que eu porque é primo de um vice-presidente que é forte no clube, acabou, ponto", encerrou o ex-gerente de futebol do Flamengo.