Lucas Silva em campo com a camisa do Paços de Ferreira - Divulgação Paços de Ferreira
Lucas Silva em campo com a camisa do Paços de FerreiraDivulgação Paços de Ferreira
Por Venê Casagrande
O atacante Lucas Silva, ex-Flamengo, vice os seus primeiros dias em sua nova empreitada. Depois de anos no Rubro-Negro carioca, o jovem decidiu deixar o país e disputar o campeonato português pelo Paços de Ferreira, time da Primeira Divisão do campeonato nacional. 
Lucas Silva já entrou em campo duas vezes pelo Paços de Ferreira, ambas como reserva e sendo acionado no segundo tempo. Apesar de poucos minutos disputados, o atacante mostrou habilidade com a bola nos pés e armou contra-ataques. 
Publicidade
Ainda em processo de adaptação em Portugal, Lucas Silva concedeu a sua primeira entrevista desde a saída do Flamengo. O ex-rubro-negro falou sobre a estrutura do Paços de Ferreira, contato com Jorge Jesus, o porquê de ter escolhido Portugal e não ter permanecido no Brasil e não descartou um retorno ao time carioca.
Como está sendo a adaptação ao futebol português?
Publicidade
"Não é fácil a adaptação no início, até porque é a primeira vez que saio do Brasil para jogar futebol. Ficar longe da família não é fácil, mas preciso superar e vencer as dificuldades. A estrutura aqui é boa também, super adequada para o futebol profissional."
Por que a decisão de atuar em Portugal e não aceitar propostas do Atlético-GO, por exemplo?
Publicidade
"Sempre foi um sonho vir para a Europa. Até pensei em ficar no Brasil, por ficar próximo à família também. Mas o projeto apresentado pelo Paços de Ferreira, e a visibilidade que posso ter, me chamaram atenção. Por isso a escolha."
Tem muita diferença o futebol português para o brasileiro?
Publicidade
"O futebol aqui que é mais rápido que no Brasil. Estou ainda no começo aqui, mas já deu para perceber isso."
Você teve a oportunidade trabalhar com Jorge Jesus, considerados por muitos o melhor técnico da história do Flamengo. Deu para aprender muito com ele?
Publicidade
"Não me deu tantas oportunidades porque tinha muitos jogadores mais experientes, com rodagens, e que foram para o Flamengo como contração de peso. Mesmo assim, o Jorge Jesus me deu algumas oportunidades porque ele viu potencial em mim. Eu estava para sair, e ele falou para os dirigentes que contava comigo no elenco profissional. Eu aprendi muito com ele, um excelente treinador que me ensinou a crescer não só como jogador, mas como homem."
Soube que ele te ligou quando você chegou em Portugal. Verdade?
Publicidade
"É verdade. Perguntou se eu estava bem, me desejou uma boa sorte e falou que seu eu precisasse de alguma coisa, eu tinha o contato dele, que era só ligar."
Ontem, o Flamengo entrou em campo. Você acompanhou?
Publicidade
"Sempre vou acompanhar o Flamengo. É um clube que eu aprendi a amar de todo meu coração e sempre serei grato por esse clube e por todos os profissionais que trabalhei. Foi um clube que muitas vezes botou a comida na minha mesa. Falo com alguns jogadores ainda, eu fiz amizades verdadeiras que vou levar pra toda minha vida."
Pensa em retornar ao Flamengo algum dia?
Publicidade
"Isso só Deus sabe. Se tiver nos planos de Deus, eu ficarei feliz em um dia voltar."