Matéria Salva!

Agora você pode ler esta notícia off-line

Matéria removida da seção links salvos
Publicidade

Algoz de Jesus questiona idolatria a português no Flamengo e defende Abel: 'Ganhou a Florida Cup'

Temporada de 2019 foi assunto de entrevista

Jorge Jesus - Daniel Castelo Branco
Jorge JesusDaniel Castelo Branco
Por O Dia
Rio - Único treinador a conseguir eliminar Jorge Jesus em uma competição no Brasil, Tiago Nunes questionou a idolatria que o português tem no Flamengo. Ao relembrar a temporada de 2019, o ex-técnico do Athletico-PR e do Corinthians falou sobre as condições que o Mister encontrou quando chegou ao Rio.
"Me chama atenção que o Jorge Jesus se torna o maior técnico da história do Flamengo em quantos meses? Três? Será que é tão fácil? Será que é só o trabalho dele? É um processo que já vem de longo tempo. O Flamengo passa um tempo sem vencer, pagando contas, muda direção, aí investe em jogadores de alto nível e traz um técnico com ideias mais contemporâneas, um jogo mais clássico, encaixa e vai embora", afirmou em entrevista à "ESPN Brasil".
Publicidade
LEIA MAIS: CONFIRA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O FLAMENGO

Sem clube desde que deixou o Corinthians em setembro, Tiago Nunes saiu em defesa de Abel Braga, bastante criticado por torcedores do Flamengo e também pela imprensa esportiva, após o seu trabalho no ano passado.
"O Flamengo que chega e chama atenção e foi maravilhoso e jogou muita bola, no início do ano, ele ganhou a Flórida Cup e o Campeonato Carioca . E aí chega o Jorge Jesus e ganha tudo também. ‘Ah, mas esse time não jogava bem com o Abel (Braga)’. Mas foi campeão e deixou uma base de trabalho para o Jorge Jesus. Quando eu falo base de trabalho foi testar muita gente, e isso facilita o trabalho de quem chega depois. ‘Esse cara já jogou 20 partidas, não foi bem’, então eu já sei se ele tem comportamento para jogar. Emocionalmente, talvez esse cara não consiga. Então, mesmo se o trabalho tático é diferente, ele já estabelece uma base para quem chega depois", disse.
Publicidade
Tiago Nunes foi o único algoz de Jorge Jesus na temporada brasileira de 2019. Os dois treinadores se enfrentaram nas quartas de final da Copa do Brasil. O Rubro-Negro do Paraná levou a melhor nos pênaltis, após dois empates por 1 a 1, um em Curitiba, outro no Rio.
Você pode gostar
Comentários