Flamengo e Ceará - Alexandre Vidal / Flamengo
Flamengo e CearáAlexandre Vidal / Flamengo
Por O Dia
César - Poderia ter defendido o chute de Kelvyn no segundo gol do Ceará. No primeiro, nada pôde fazer. - NOTA 4,5
Isla - Se apresentou bastante ao ataque, mas deixou espaços na defesa. - NOTA 5
Publicidade
Rodrigo Caio - Foi quem se salvou no setor defensivo. Atuação correta. - NOTA 6
Gustavo Henrique - Ganhou nova oportunidade, mas esteve perdido novamente na marcação. Precisou ser sacado no intervalo por cartão amarelo infantil que levou aos 5 minutos de jogo. - NOTA 4
Publicidade
Filipe Luís - Assim como Isla, foi opção de ataque para a equipe rubro-negra, mas não conseguiu ser efetivo. Também deixou a desejar na marcação. - NOTA 5
Gerson - Ficou muito preso no primeiro tempo e pouco apareceu. Melhorou um pouco com a entrada de Diego, que lhe deu mais liberdade. - NOTA 5
Publicidade
Willian Arão - Cometeu erros bobos de marcação. Ficou ainda mais perdido no segundo tempo, quando foi improvisado na zaga. - NOTA 4
Arrascaeta - Não conseguiu ser criativo a ponto de criar chances de perigo para o Flamengo. Faltou objetividade em alguns momentos. - NOTA 5
Publicidade
Éverton Ribeiro - Mais uma atuação irreconhecível do camisa 7. Pouco acrescentou no setor ofensivo. - NOTA 4,5
Bruno Henrique - Muito apagado. Não conseguiu levar perigo nem mesmo em lances de velocidade, sua principal característica. - NOTA 4
Publicidade
Pedro - Foi bastante acionado, mas perdeu duas chances claras que não costuma desperdiçar e que custaram a derrota. - NOTA 4
Diego - Entrou bem na segunda etapa e conseguiu dar outra cara ao meio-campo do Flamengo, com mais garra e qualidade no passe - NOTA 6
Publicidade
Gabigol - Colocado no segundo tempo por Ceni, esteve apagado e praticamente não teve chances de gol. - NOTA 5
Vitinho - Não deu combate a Kelvyn no segundo gol do Ceará. - NOTA 5
Publicidade
Renê - Entrou no fim. Sem nota.
Rodrigo Muniz - Sem tempo para mostrar serviço. Também fica sem nota.
Publicidade
Rogério Ceni - As mudanças que fez na equipe titular deixaram o Flamengo desorganizado, principalmente na primeira etapa. Demorou a colocar Gabigol em campo e voltou a insistir com Willian Arão improvisado na zaga. - NOTA 3,5