Gabigol com a taça do Brasileirão de 2020
Gabigol com a taça do Brasileirão de 2020Divulgação
Por IG - Esporte
Rio - Após questionar ao vivo na Globo, neste domingo, "Quem matou Marielle?", o comentarista da emissora Walter Casagrande voltou a ser debate entre os internautas ao julgar o caso onde o atacante do Flamengo foi flagrado em um cassino em São Paulo. Para Casagrande, Gabriel não sabe seu tamanho como ídolo esportivo e merece ser punido pelo clube carioca.
"Gabriel Barbosa, o Gabigol, não tem a mínima noção do que é ser um ídolo. Deveria estar incentivando a vacinação, o uso de máscara, o distanciamento social. Aproveitar a grande fase que atravessa para ajudar na informação correta, mas, em vez disso, é detido pela polícia", comentou ele em seu blog no GE.
Publicidade
Além do jogador, outras 200 pessoas foram levada para a delegacia e terão de responder futuramente pela aglomeração e ida ao cassino. Em entrevista ao LANCE!, o deputado federal Alexandre Frota contou que recebeu mais de 50 denúncias sobre a festa clandestina e que esperava encontrar uma celebração LGBT no local.
Publicidade
Ainda ao L!, Frota, que é um dos líderes políticos da operação realizada em São Paulo para diminuir as aglomerações na região, contou que Gabi ficou cerca de 40 minutos escondido debaixo de uma mesa e com a cara coberta. Sobre a atitude, Casão foi sincero ao cobrar o clube carioca.
"O Flamengo está entrando numa estrada muito perigosa. Gabriel manda e é mais importante do que a direção do clube. O que Flamengo fará agora? Passará a mão na cabeça do Gabriel como sempre ou vai mostrar que na Gávea tem comando e disciplina?", disparou ele, que finalizou:
Publicidade
"Como pode um grande ídolo do time de maior torcida em meio a uma pandemia estar numa aglomeração dentro de um cassino clandestino?. (...) A questão agora não é o valor e a qualidade do Gabriel. A questão é a educação social".
Gabigol se reapresenta ao Flamengo nesta segunda-feira, junto de outros atletas titulares do elenco campeão do Brasileiro 2020. O retorno dos jogadores já estava previsto para o início das atividades em 2021. Gabigol estava de férias quando o flagrante no cassino aconteceu.