MichaelAlexandre Vidal / Flamengo

Rio - Revelação do Campeonato Brasileiro de 2019, Michael chegou ao Flamengo com status de craque no ano seguinte. Porém, as atuações ruins na temporada passada por pouco não acabaram não somente com a carreira do jogador, mas também com a vida do atleta, de 25 anos. Em entrevista ao Canal Barbaridade, o jogador afirmou que chegou a pensar em suicídio.
Publicidade
"Eu tive depressão no ano passado, sofri muito com isso. Na época, eu estava no hotel e quis me suicidar. Me veio pensamentos ruins e eu queria saber como era me jogar do prédio. Então, eu gritei por socorro, pela minha mulher, pelo doutor Tanurre, Diego Ribas, Diego Alves, Filipe Luís, o Rafinha, o Marcos Braz também. Eles me fizeram ser querido, ser abraçado. Eles tiveram um cuidado comigo, que ninguém antes tinha feito", afirmou.
Nesta temporada, Michael vem dando a volta por cima pelo Flamengo. Após um bom primeiro semestre, o jogador ainda evoluiu mais com a chegada de Renato Gaúcho. O atleta afirmou que é muito grato ao clube pela forma que o Rubro-Negro lidou com suas dificuldades.
Publicidade
"Por isso, eu comecei a fazer psicólogo, psiquiatra. Hoje, eu continuo fazendo, mas apenas uma vez na semana. Sou muito grato pelo que fizeram por mim. Não tenho vergonha de falar isso porque depressão quase todo mundo tem, mas ninguém quer assumir. Orgulho não serve para nada, só serve para nos matar. A gratidão que eu tenho pelo Flamengo, pelos profissionais principalmente, será para o resto da vida. Quando eu mais precisei de um amigo, o Flamengo estendeu a mão para mim", disse.