Por fabio.klotz

Rio - Luxemburgo admitiu que o Fluminense teve uma atuação abaixo do esperado, mas não economizou na hora de criticar a arbitragem. Para o técnico, os dois gols do Goiás foram ilegais. O Esmeraldino venceu o Tricolor e avançou na Copa do Brasil. Luxa vê complo e diz ser perseguido.

"A arbitragem foi determinante e trouxe prejuízo. O primeiro lance há quem diga que não foi falta. Para mim foi. No segundo então não há dúvidas. É complicado. O Sérgio (Corrêa, ex-presidente da Comissão de Arbitragem) é um inimigo meu no futebol e tanto o Paulo César como o Luiz Flávio (árbitro do jogo desta quarta) são muito amigos dele. Eles já vêm premeditados em alguns lances em função disso. Gostaria que nenhum dos dois apitasse mais os meus jogos", disparou.

Luxa dispara contra arbitragem no duelo com o GoiásDivulgação

O técnico brigou publicamente com Sérgio Correa quando este era presidente da Comissão de Arbitragem da CBF.

Após tirar o foco da arbitragem, Luxa tentou preservar os jogadores do Fluminense e assumiu a culpa pela derrota e consequente eliminação na Copa do Brasil.

"A gente tinha a vantagem, mas infelizmente não deu. No primeiro tempo tivemos uma boa chance com o Fred, mas ele acabou desarmado. Tentamos uma escalação mais leve, com os garotos de muito valor, mas o Goiás tem um time muito bem armado, dificultou e fez valer o fator casa. Não podemos culpar os meninos. A culpa é minha", encerrou.

O Fluminense volta a campo no sábado, às 21h, no Maracanã, e encara o Santos. O Tricolor ocupa a 15ª colocação do Brasileiro com 18 pontos.

Você pode gostar