Fluminense sem margem para errar contra o Galo

Pressionado por derrota e péssima atuação contra o Santos, Tricolor tem que jogar tudo no sábado

Por pedro.logato

Rio - Wagner tem se esforçado para manter o foco no presente do Fluminense. Mas tem a consciência de que o futuro da equipe na Série A do Brasileiro passa pela vitória sobre o Atlético-MG. A derrota de 1 a 0 para o Santos trouxe à tona lembranças de um passado recente de luta contra o rebaixamento.

Em 2009, o Fluminense se livrou apenas na última rodada, ao empatar em 1 a 1 com o Coritiba. Para não deixar o risco de degola passar dos 38%, só a vitória interessa sábado, no Maracanã.

“Para nós, o jogo mais importante é sempre o próximo. Iniciamos uma série de cinco decisões. Vencemos o Náutico e saímos da zona de rebaixamento Depois, vencemos o São Paulo, mas o risco aumentou com a derrota para o Santos. Não pensamos no Bahia, apenas no Atlético. Sabemos que nossa permanência depende da vitória. Essa é nossa decisão.”<EM>

Fluminense precisa vencer Atlético-MG Carlos Moraes / Agência O Dia

Rival de boas lembranças

Em meio à crise, o camisa 23 é um dos raros destaques do Fluminense. Apesar da evolução, ele também foi contagiado pela apática e criticada apresentação contra o Santos. Em busca de uma explicação para o apagão em Presidente Prudente (SP), o apoiador acredita que a equipe não repetirá os erros no Maracanã.

“Quando um ou dois jogadores não estão bem, o resto da equipe carrega nas costas. Quando os 11 estão mal, o jogo pode durar o dia inteiro e nada dará certo. Temos de esquecer a atuação contra o Santos e colocar tudo o que faltou em prática contra o Atlético”, disse Wagner.

Revelado pelo América-MG, o apoiador ganhou destaque pelo Cruzeiro e tem orgulho do bom retrospecto diante do Galo. No turno, ele deixou sua marca no empate em 2 a 2, no estádio Independência. Pé-quente, espera ajudar no momento de maior aflição da torcida tricolor.

“Tomara que mantenha a risca. Se não fizer gol, quero ajuda marcando, correndo e com a assistência. Ficarei realizado”, disse o apoiador.

Wagner acha difícil a volta do amigo Fred na reta final

O Fluminense completou um turno sem Fred na partida em que perdeu para o Santos. Peça-chave na bem-sucedida campanha na luta contra o rebaixamento no Brasileiro de 2009, o atacante se recupera de uma grave lesão na coxa direita. A esperança de que reforce a equipe na reta final da competição já não existe mais.

“Quem poderia responder melhor é o departamento médico e o próprio Fred, mas acho que não vai dar. Fred tem dado sua parcela de contribuição mesmo fora da equipe, mas ele faz muita falta. Estamos muito focados e temos que nos unir, nos fortalecer”, disse Wagner.

Em dia de chuva, Dorival Júnior observou o coletivo entre reversas e juniores e teve uma conversa reservada com Felipe. Os titulares trabalharam na academia.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia