Por pedro.logato

Rio - Não foi o pedido de Cristóvão Borges que garantiu a permanência de Rafael Sobis nas Laranjeiras e, sim, a falta de acordo financeiro entre Fluminense e Corinthians. A proposta por metade dos direitos econômicos do atacante era de aproximadamente R$ 5 milhões, mas a forma de pagamento a longo prazo não agradou à diretoria tricolor. À espera de reforços, o treinador deixa de perder uma peça importante às vésperas do Brasileiro.

A chegada de Cristóvão Borges significou uma virada para o camisa 23 no grupo. Barrado sob o comando de Renato Gaúcho, Sobis recuperou o prestígio e a vaga entre os titulares desde o primeiro treino do novo técnico. O xodó Walter voltou a ser opção no banco de reservas.

Sobis permanece no Tricolor CariocaAlexandre Brum / Agência O Dia

Muito atento a reforços

Com contrato até julho de 2015, Sobis continua no clube, mas a comissão técnica conta com a chegada de reforços e torce para que outros jogadores não saiam. Responsável pela maior parcela do pagamento do salário do atacante, o patrocinador via a negociação com bons olhos, pois teria a chance de recuperar parte do investimento.

“Do que eu vi lá (no Fluminense), por mim, não sai ninguém. E eu quero um pouco mais. E os que estão, todos eu quero que fiquem. E quero mais”, afirmou o treinador ao programa Arena Sportv.

Em crise com o patrocinador, a diretoria não terá incentivo financeiro para contratar nomes de peso e trabalha com alternativas mais em conta. O volante Edson, do São Bernardo, se encaixa nesse perfil. O clube monitora zagueiros, um lateral-esquerdo e um atacante de velocidade. O presidente Peter Siemsen revelou que aguarda a abertura da janela de transferências europeias após a Copa.

Walter: magro e sem biscoito recheado

Xodó da torcida do Fluminense, Walter perdeu a vaga de titular, mas não o prestígio. Convidado do Programa do Jô, o atacante revelou detalhes da rigorosa dieta que começou desde a sua chegada ao clube e confessou qual é a guloseima de que sente mais falta.

“Faz uns quatro meses que não como biscoito recheado. Eu coloquei na minha cabeça que tinha de emagrecer e, no Fluminense, já perdi 14 quilos”, disse Walter, que se apresentou com cerca de 106kg.

O sacrifício foi recompensado com seis gols no Carioca e atuações que convenceram a torcida. A missão do ex-Gordinho é recuperar a vaga de titular.

Você pode gostar