Por edsel.britto

Rio - A queda de rendimento de alguns jogadores preocupa Cristóvão Borges e faz o Fluminense se afastar gradativamente do sonho de ir à Libertadores. O treinador sinaliza com algumas mudanças no time titular para frear a queda livre da equipe, que acumula dois empates e uma derrota nos últimos três jogos. Os altos e baixos fazem o Tricolor ter a quinta pior campanha do segundo turno, com 11 pontos. Pouco para um elenco estelar.

Conca, Cícero, Rafael Sobis, Carlinhos e Bruno, entre outros, já não apresentam o bom futebol de outros tempos ou alternam idas e vindas do departamento médico. Mas o problema é de todos: “Não é só o Cícero e o Conca, não. A equipe tem alternado momentos. Nosso forte é o conjunto. Quando alterna, para o bem e para o mal, as individualidades mudam. É assim. Acontece de a equipe não superar e eles jogam abaixo do nível”, disse Cristóvão.

Sem vencer há três jogos%2C Flu liga o alerta para a queda de rendimento no BrasileirãoNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

Conca cruzou para Fred marcar contra o Inter, mas esteve apático. Cícero marcou pela última vez na derrota por 3 a 1 para o Vitória, só que apresenta queda de produção recente. A ansiedade pode estar atrapalhando alguns jogadores e os desconcentrando em momentos cruciais: “Isso é natural. A necessidade de ganhar é grande. Precisamos vencer. Ganhando um, dois jogos, nos aproximamos do G-4. Empenho não falta. Contra o Inter foi uma desconcentração momentânea e levamos o gol. Empenho continua da mesma forma”, ressaltou o técnico.

Com uma semana inteira para trabalhar, visando o jogo contra o Criciúma, no sábado, o treinador comemora o fim da maratona e pode testar Sobis ao lado de Fred no ataque. Os treinos da semana devem mostrar o caminho para o Flu não morrer na praia.

Você pode gostar