Peter diz que Flu deve anunciar novas parcerias e conta com estrelas no time

Presidente afirma que o clube carioca irá sobreviver sem a antiga patrocinadora Unimed

Por jessica.rocha

Estados Unidos - O presidente do Fluminense Peter Siemsen concedeu uma coletiva nesta quarta-feira antes da estreia da Florida Cup, que começará nesta quinta, nos Estados Unidos. Questionado sobre o futuro do Tricolor com a quebra de contrato com a Unimed, o mandatário foi otimista e respondeu afirmando que o clube carioca irá sobreviver sem a antiga parceria.

Peter Siemsen acredita no sucesso do Flu sem a UnimedAlessandro Costa

"No caso do Fluminense, não há dúvida que muda o modelo, porque tinha um modelo com um patrocinador de 16 anos de relação, um modelo diferente. O clube tem condições de fazer diferente e fazer bem feito. Na transição, contamos com as estrelas, estamos nos estruturando de forma adequada. Não é possível garantir que todos os jogadores permanecerão. É normal ter o mercado de transferências. O antigo patrocinador tem contrato em vigor com os atletas, e o Fluminense tem o dele com eles. Não vejo grandes dificuldades. Volto a dizer que o clube está dentro de uma linha que é possível trabalhar com os jogadores. Não necessariamente todos, mas certamente as estrelas estarão, sim, conosco", comentou o presidente ao também ser perguntado sobre Fred, Conca, Wagner, Jean, Cícero e Walter.

Após o clube anunciar o patrocínio da empresa de bebidas Viton 44, Peter garantiu que novas parcerias estão por vir em 2015: "Devemos anunciar dois novos patrocinadores nas próximas semanas. Vamos estar com estabilidade para dar continuidade ao trabalho. O clube vem fazendo investimento da base, tanto que temos quatro jogadores na seleção brasileira sub-20".

O mandatário tricolor afirmou que aposta nas jovens promessas vindas de Xerém, ressaltando que esses jogadores, ao atuar ao lado de atletas mais experientes podem dar bons frutos. 

"Com o elenco que está se formando, com jogadores mais jovens, há um maior equilíbrio em relação aos últimos anos de dificuldade muito grande. Até o ano passado, tínhamos jogadores mais experientes, mais velhos, jogadores mais reconhecidos, outros muitos jovens. Estamos com uma mescla, uma organização de elenco mais equilibrada", acrescentou. 

Ainda sobre a base tricolor, Peter Siemsen comentou sobre os projetos do clube fora do país, que empresta esses jovens a diversas equipes do mundo, possibilitando uma experiência na bagagem do atleta.

"O Fluminense vem colocando jogadores de 18 a 21 anos em clubes do mundo inteiro. Ano passado, na MLS, Igor Julião (lateral-direito) foi uma das revelações. Temos um programa de trabalho em que não só formamos o jogador para ingressar no time, mas também para aprender outra cultura, inglês. O trabalho já vinha sendo desenvolvido para quando isso acontecesse (a saída da parceira). O Fluminense tem uma escola de futebol em Orlando com um bom número de alunos, e eles vão entrar em campo com o time do Fluminense. Não é de ontem. Vem sendo construída há mais de três anos. A gente espera que o ingresso no mercado norte-americano só cresça", finalizou o presidente. 

O Fluminense estreia nesta quinta-feira na Florida Cup, contra o Bayern Leverkusen, às 20h, no Complexo Esportivo da Disney, nos Estados Unidos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia