Fluminense vai no embalo dos garotos

Confiando no bom momento do trio Marlon, Kenedy e Gerson, o Tricolor pega o Bonsucesso

Por pedro.logato

Rio - A idolatria pelo capitão Fred não ofusca o irreverente comportamento das joias tricolores no dia a dia do Fluminense. Cada vez mais à vontade nas Laranjeiras, o trio sensação formado por Marlon, Gerson e Kenedy não se intimidou ao ‘zoar’ o camisa 9 após a vitória no treino às vésperas do confronto com o Bonsucesso, quinta-feira, às 21h, no Maracanã.

Gerson vai para campo nesta quinta-feiraDivulgação

A descontração, porém, não é sinal de relaxamento das jovens promessas. Foi pelo desempenho nos treinos que o trio deixou concorrentes mais experientes para trás. As duas últimas rodadas apontaram que Cristóvão Borges não se precipitou. No entanto, o técnico garante que o trabalho de lapidação dos garotos é contínuo e não se limita às quatro linhas.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

“Existe muita gente preocupada procurando orientá-los. Conversas são constantes. Estão todos muito contentes, mas, no futebol e na vida, a moeda tem dois lados. São jogadores de futuro, mas é só o começo. A tendência de seguir em um ritmo favorável é maior”, disse Cristóvão.

Satisfeito com a evolução do Fluminense nas últimas rodadas, o treinador comemora o resultado do ‘garimpo’ em Xerém. A entrada de Marlon, Gerson e Kenedy trouxe o equilíbrio que Cristóvão buscava desde o desmanche com a saída de Conca, Cícero, Sobis & Cia.

“O desenho tático é o mesmo do início do campeonato, quando não havia o melhor equilíbrio da equipe. Foi a característica dos jogadores que entraram e a contribuição deles que deram a consistência que precisávamos. Esse encaixe da equipe tem de vir junto com o resultado positivo para que a nossa confiança aumente”, destacou Cristóvão.

Depois de três meses, Gum é relacionado

Foram três meses de espera. Relacionado para a partida contra o Bonsucesso, Gum volta a ser opção. Recuperado de uma cirurgia para a retirada do apêndice, ele treina com bola há três semanas. Satisfeito com sua evolução, Cristóvão bateu o martelo e confirmou a presença do camisa 3 no banco.

Após sofrer uma grave fratura na fíbula esquerda em agosto, ele voltou na última rodada do Brasileiro de 2014.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia