Fred reitera vontade de seguir fazendo história e crê em luta no alto da tabela

Atacante se tornou com dois gols marcados no Fla-Flu o maior artilheiro da história da era dos pontos corridos do Brasileiro

Por pedro.logato

Rio - Sempre que Fred concede entrevista coletiva no Fluminense, a sala de imprensa fica cheia e temas mais polêmicos são abordados. Nesta terça-feira, o capitão que chegou aos 107 gols no Brasileirão e se tornou o maior artilheiro da história dos pontos corridos, abordou temas como a próximo adversário do Tricolor, o Coritiba, a contratação de Enderson Moreira, e até mesmo a derrota para a Alemanha, na Copa do Mundo de 2014, que está próximo de completar 1 ano.

Sobre o Coxa, o atacante tricolor lembrou o retrospecto negativo recente do Fluminense contra o Coritiba. A última vitória da equipe das Laranjeiras sobre os paranaenses foi em 2012, quando o clube carioca levantou o título do Brasileirão pela última vez.

Fred se tornou o recordista de gols nos pontos corridos do BrasileirãoNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

"O Coritiba tem sido uma pedra no nosso sapato há dois anos. Vai ser um jogo bem truncado onde a gente vai fazer de tudo para fazer o gol mais rapidamente possível para não criar ansiedade. Vai ser difícil, mas jogando em casa, vindo embalado de um jogo contra o Flamengo, temos que manter a felicidade do torcedor", afirmou.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

Novo xodó do artilheiro, Fred falou sobre Gerson. O jogador teve grande atuação no Fla-Flu, mas deixou o clássico com dores na coxa e segue como dúvida. O artilheiro afirmou que confia na participação do jovem no duelo desta quinta-feira contra o Coritiba.

"Ele vai jogar, rapaz (risos). Falei com ele ali e disse que ele vai treinar pouco, mas vai jogar. Antes ele treinava muito e jogava bem, agora vai treinar pouco e jogar mais ainda", afirmou.

Fred confia em luta pelo título do BrasileirãoBruno de Lima

Confira a entrevista completa do artilheiro

Meta de gols

"Não foi algo que me atrapalhou, só fiz para o ano passado. Desde o início da carreira sempre quis só fazer gols, não penso que se eu fizer 25 vou ser artilheiro. Se eu entrar no próximo jogo e fizer um gol está ótimo. Não penso em fazer tal número. É uma honra conquistar isso.Me sinto motivado e feliz com a história que tenho feito no Fluminense. Quero fazer mais gols, conquistar mais coisas"

Derrota para a Alemanha no 7 a 1

"Não esquecemos, está na história. Vamos carregar o resto da vida e é triste. Depois desse problema, todo mundo olha para a gente e vê escuridão. Quando as pessoas enxergam luz em nós fica mais confortável. O pior foi o que eu passei após a Copa do Mundo. Foi triste. Mas com os jogos do Fluminense o respeito foi voltando"

Briga pelo título

"Em 2010 não nos diziam como favoritos. Temos que ganhar jogos, não errar tanto e brigar lá em cima na tabela."

Contratação de Enderson

"Contato zero. Em questão de dizer vamos trazer o Messi, não vou pedir. Se ela chegar para mim e perguntar se eu já trabalhei com, por exemplo, o Juninho Pernambucano. Vou dizer que joga muito, vou dar minha opinião. Estão me perguntando. Sou capitão, se alguém me perguntar alguma coisa eu vou olhar para trás e ver 30 pessoas. Contratação de treinador, jogador, é decisão da diretoria. Não dá para dizer que o Fred contratou, o Renato contratou, o Antonio Carlos contratou. Essas coisas que são faladas deixam a gente triste, mas faz parte"

Evolução na tabela

"Vou sempre dizer que a parcela de culpa para os problemas era nossa. Essa adaptação com o que o Enderson quer, com três treinos, sentimos bem e gostou. Pegamos confiança. Contra o Corinthians e contra o Flamengo entramos e fomos bem"

Sequência de partidas

“A coisa na minha cabeça é sempre ganhar. Pode ser Carioca, Copa do Brasil, Brasileiro, Libertadores. Todo campeonato que a gente entra, eu entro para ser capitão e tentar ser campeão. Pode acontecer ou não, o tempo dirá, mas o objetivo é sempre esse.Projetamos três jogos em casa, apesar do mando (no clássico) ter sido do Flamengo. Se somarmos nove pontos, nos colocaremos em condições de olhar para cima na tabela”

Elogios ao treinador

“Ele chegou e ajudou muito a gente. Colocou o estilo que ele gosta, deu personalidade à equipe e trabalhou muito forte coisas que a gente precisava. Contra o Corinthians já foi muito bom, e, no Fla x Flu, excelente. E esperamos que seja assim.”


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia