Com desfalques, Xerém vira solução contra o Cruzeiro

Enderson Moreira deve dar uma chance a Higor e Gustavo Scarpa nesta quinta

Por pedro.logato

Rio - Ainda sem poder contar com Osvaldo, apresentado oficialmente, nas Laranjeiras, Enderson Moreira aposta na dedicação do grupo para escalar o Fluminense para o jogo com o Cruzeiro, nesta quinta-feira, às 21h, no Maracanã. Com o time em situação confortável no Brasileiro, o treinador mira a liderança e conta com a motivação dos prováveis titulares Gustavo Scarpa e Higor, revelados em Xerém.

Gustavo Scarpa deve ser titular contra o CruzeiroDivulgação

“Oportunidade não marca hora, ela surge do inesperado. Tanto Gustavo, quanto Higor estavam treinando bem, assim como Rafinha, Marlon e Artur”, disse Enderson.

Crias do clube, eles agradaram ao técnico e aparecem como solução. Com dores na perna direita, o lateral-esquerdo Giovanni dificilmente jogará — substituído por Scarpa no empate com o São Paulo, ele foi poupado do treino com bola. Apoiador de origem, Scarpa deu lugar a Victor Oliveira, que jogou como lateral no Atlético-GO, no fim do treino.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

Com a transferência de Wagner para o Tianjin Teda, da China, Higor tenta se firmar como substituto do camisa 10. Primo de Kaká, conta com o apoio do capitão Fred, mas luta contra a pressão e a falta de regularidade. “Higor é um jogador interessante. Mas não temos uma peça com as características do Wagner”, disse Enderson.

Animado com a chance de defender as cores do Fluminense, Osvaldo, de 28 anos, deixou o Al-Ahli, da Arábia Saudita, atrás de títulos e de uma chance na Seleção. “Tenho o objetivo de ser campeão brasileiro. Quero voltar à Seleção”, disse o atacante, que assinou contrato até dezembro de 2017.

Já Wellington Paulista acerta os detalhes da rescisão com o Internacional e será apresentado na próxima semana.

AINDA NOS PLANOS DO FLU

O Fluminense mantém o sonho de contratar Ronaldinho Gaúcho. A diretoria tem conversado com Assis, irmão e empresário do jogador, e monitorado as negociações. Desde que deixou o Querétaro, do México, R-10 recebeu propostas de vários clubes, inclusive do Vasco. E se aproximou do futebol turco.

A ideia da diretoria tricolor é ter o jogador dentro de um amplo projeto de marketing e como forma de alavancar o programa sócio-torcedor. Um dos trunfos seria a vontade dele de voltar a morar no Rio. Além do salário, Ronaldinho teria participação em venda de camisas e de outros produtos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia