Fred e Richarlison: uma dupla entrosada

Ídolo e garoto se entendem como velhos parceiros no Fluzão

Por fabio.klotz

Dupla entre Richarlison e Fred tem funcionado no FluminenseNelson Perez / Fluminense F.C. / Divulgação

Rio - O ídolo Fred e o garoto Richarlison estão formando a nova e promissora dupla de ataque escalada por Levir Culpi nas últimas vitórias do Tricolor. Em dois jogos, a parceria, que mescla a juventude e a vitalidade do garoto de 19 anos com a experiência e o poder de finalização do capitão de 32, já rendeu bons frutos.

O camisa 9 marcou dois gols atuando ao lado de Richarlison, que já deu duas assistências, sendo a segunda para o próprio Fred, na vitória sobre o América-MG, na estreia no Brasileiro.

Não é somente nos jogos que a dupla tem mostrado eficiência. Desde que os dois começaram a treinar juntos, a equipe tricolor vem apresentando maior ímpeto ofensivo, com intensa participação de ambos. Na atividade desta quinta-feira não foi diferente. Os titulares tiveram um bom desempenho e um dos gols do coletivo saiu de uma jogada em que Fred preparou para Richarlison colocar no fundo da rede.

Ganho para a toda a equipe

A entrada do jovem jogador no time titular, além de aumentar o poder de fogo do ataque, ajudou na disposição da equipe no campo. Com muito vigor físico, ele auxilia na recomposição, evitando espaços entre as linhas de marcação.

“Até nos treinos dá para ver que o time está mais compacto, com os jogadores mais perto um do outro. Estamos com mais posse de bola. Aos poucos, o time vem conseguindo o entrosamento. Todos sabem onde o companheiro quer a bola”, analisou o lateral-direito Wellington Silva, que vem atuando improvisado pelo setor esquerdo.

Caminho para livre para Maranhão

A diretoria do Fluminense terá de desembolsar menos do que o previsto para contar com o meia Maranhão, que está atualmente na Chapecoense. Por R$ 200 mil, o Tricolor poderá contratar o jogador de 26 anos definitivamente. A expectativa é a de que ele seja anunciado oficialmente até o fim da próxima semana.

No contrato, estava pré-definida uma multa rescisória de R$ 1,8 milhão, porém, ao renovar o empréstimo com o time catarinense no ano passado, Maranhão fez um acordo com a diretoria com o intuito de facilitar uma possível transferência para equipes da Série A.

Ficou decidido, então, que ele poderia sair se pagassem R$ 200 mil. O meia pertence a um grupo de investidores e está registrado no Ypiranga, clube da Bahia. Com a camisa da Chapecoense, Maranhão marcou três gols em 48 jogos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia