Wellington celebra reencontro com Sassá, mas avisa: 'Espero que não faça gol'

Atacante do Fluminense exaltou o artilheiro do Brasileirão

Por renata.amaral

Rio - De um lado o artilheiro do Campeonato Brasileiro. Do outro, um Fluminense apostando na força da equipe para vencer. Assim será o confronto contra o Botafogo. Mas o duelo terá um gostinho a mais para um jogador em especial: Wellington. O atacante é amigo de Sassá de longa data, mas esta será a primeira vez que os dois se enfrentarão.

"Estudei com o Sassá, mas ele é um ano mais novo que eu, não pude enfrentar. Será um dia especial para ele e para mim. Está em uma fase incrível, fazendo gol em quase todos os jogos, mas espero que não faça contra a gente", brincou Wellington, que completou:

Wellington falou sobre o momento que vive no FluminenseDivulgação

"A gente não tem de ter obrigação, tem de entrar concentrado. Temos de ir treinando, melhorar a cada jogo. Vão ter mais torcida também. A gente tem de ganhar. Se estamos pensando em título ou pelo menos em Libertadores, todo jogo é importante. Temos de descansar, comer bem e ir com tudo. É o mais importante."

Cria de Xerém, Wellington voltou ao Fluminense em meados de julho, mas não demorou a engrenar no time. A estreia foi menos de um mês depois e, desde então, já são seis partidas como titular da equipe.

"Fico feliz por estar jogando, não esperava que fosse assim tão rápido. Tive duas ou três semanas de treinamento e comecei a jogar. Então a cada dia tento dar o meu melhor. Essa chance de crescer a cada jogo é muito boa para mim. Não posso deixar o ritmo cair, espero poder continuar assim até o final", concluiu.

O Fluminense, oitavo colocado, com 34 pontos, se prepara para encarar o Botafogo na quarta-feira, às 16h, no Luso-Brasileiro.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia