Fluminense vai rodar pelos aeroportos do país por causa do Brasileirão

Com a transferência do mando de campo do clássico com o Flamengo para Brasília, time fará três partidas longe do Rio

Por O Dia

Abel Braga terá que cuidar da parte física dos atletas
Abel Braga terá que cuidar da parte física dos atletas -

Rio - O Fluminense terá como próximo desafio no Campeonato Brasileiro o lanterna Paraná, amanhã, em Curitiba. No entanto, os comandados do técnico Abel Braga também estão ligados no clássico diante do Flamengo, quinta-feira, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Pena para o torcedor do Rio é que o Fla-Flu será em Brasília, o que fará o Tricolor ter o aeroporto como segunda casa neste período.

Depois de três partidas no Rio derrota para o Botafogo (2 a 1), no Nilton Santos, e vitórias sobre Atlético-PR (2 a 0) e Chapecoense (3 a 1) no Maracanã , o Tricolor foi a Porto Alegre e empatou com o Grêmio (0 a 0). Além de Curitiba e Brasília, o time visitará o Atlético-MG, em Belo Horizonte, no dia 10, e só voltará ao Maracanã no último jogo antes da pausa para a Copa do Mundo, contra o Santos, no dia 13.

Sob o mando do time tricolor, o clássico Fla-Flu foi levado para o Estádio Mané Garrincha por causa de uma acordo do clube com a empresa de consultoria esportiva e eventos Roni 7, do ex-atacante Roni, que teve passagens pelo Fluminense e pelo próprio Flamengo. Esse acordo, no valor de R$ 5 milhões por seis mandos de campo do time das Laranjeiras, foi firmado no ano de 2016, ainda durante a administração do ex-presidente Peter Siemsen. Foram cumpridos somente quatro jogos e, após o Fla-Flu, ainda restará um.

O lateral-direito Gilberto evita criar polêmica sobre a transferência da partida diante do Flamengo para a capital federal. "Lógico que preferimos jogar no Maracanã por não viajar, mas é um estádio bom, gramado bom. Eu, particularmente, gosto de jogar no Mané Garrincha. Não vai fazer muita diferença."

Comentários