Gum treinou ontem e tem grandes chances de enfrentar o Nacional, em Montevidéu - NELSON PEREZ/FLUMINENSE
Gum treinou ontem e tem grandes chances de enfrentar o Nacional, em MontevidéuNELSON PEREZ/FLUMINENSE
Por

Uruguai - Fluminense embarcou para Montevidéu, ontem de manhã, levando na bagagem o verde da esperança na classificação para a semifinal da Copa Sul-Americana. À tarde, já na capital uruguaia, o time treinou no Estádio Luis Franzini, visando ao duelo de amanhã, com o Nacional-URU, com dois reforços de peso: o zagueiro Gum e o lateral-direito Léo. Lesionados, eles eram dúvida para o jogo, mas participaram desde o início da atividade tática comandada pelo técnico Marcelo Oliveira e devem ir a campo.

Gum se lesionou no confronto de ida, semana passada, no Engenhão, onde sofreu pequena entorse no joelho direito e discreto inchaço no tornozelo da mesma perna. Léo ficou fora do empate em 1 a 1 com os uruguaios em razão de um edema muscular. Ontem, porém, eles mostraram boa recuperação. O Fluminense volta a treinar hoje em Montevidéu, mas no Estádio Parque Central, palco da partida contra o Nacional-URU, onde Marcelo Oliveira definirá a equipe titular do Tricolor.

BONS PRESSÁGIOS?

Para manter vivo o sonho de conquista deste inédito título continental, o Fluminense precisa vencer ou empatar por dois ou mais gols em Montevidéu os marcados fora de casa, na Sul-Americana, têm peso dois. Nova igualdade amanhã pelo placar de 1 a 1 levará a decisão da vaga para os pênaltis. Mas a tarefa de Gum, Sornoza, Everaldo & Cia., ao que parece, não será das mais tranquilas.

Afinal, em 25 jogos em casa este ano, o Nacional-URU venceu 19, empatou quatro e perdeu só dois dos quatro empates, dois deles terminaram 1 a 1, resultados que levariam a decisão da classificação ao menos para as penalidades. Os donos da casa, porém, vêm de derrota (3 a 1) para o Montevidéu Wanderers e empate com o Peñarol (1 a 1) pelo campeonato nacional. Bons presságios para a torcida tricolor.

 

JEJUM DE 69 ANOS É OUTRO ADVERSÁRIO
Publicidade
Os duelos com o Nacional-URU não trazem boas recordações para a torcida tricolor, que não vê o tradicional adversário ser derrotado há 69 anos. A última e única vitória do Fluminense foi em um amistoso: 2 a 1, no dia 11 de agosto de 1949, em Montevidéu, segundo o site www.flunomeno.com.
Desde então, foram mais seis partidas, com dois empates e quatro derrotas. Ao todo, as duas equipes já se enfrentaram dez vezes e o Nacional soma cinco vitórias houve quatro empates. O placar mais dilatado foi justamente no primeiro jogo: Fluminense 2 x 4 Nacional-URU, dia 23 de dezembro de 1944, em um Torneio Quadrangular.
Publicidade
Os confrontos mais importantes aconteceram em 2011, válidos pela primeira fase da Libertadores. Os uruguaios venceram por 2 a 0, em Montevidéu, e houve empate em 0 a 0, no Maracanã.
Você pode gostar
Comentários