Fluminense ainda tenta manter titulares em 2019

Diretoria tricolor busca renovar também com alguns reservas que agradaram

Por O Dia

Líderes do elenco, Gum e Júlio César não sabem se ficam no 
time tricolor
Líderes do elenco, Gum e Júlio César não sabem se ficam no time tricolor -

Rio - Mesmo sem técnico, o Fluminense já tem trabalhado para montar o elenco de 2019 e uma das prioridades da diretoria é manter jogadores em fim de contrato para, pelo menos, ter uma espinha dorsal da equipe. Dos titulares em 2018, Júlio César, Gilberto, Gum e Digão negociam, mas também são os casos mais difíceis.

Entre os reservas, o Tricolor quer manter Marlon, Rodolfo, Dodi e Airton. São os casos vistos como mais fáceis de se resolver. Quem não terá contrato renovado são Kayke, Junior Dutra, Léo, De Amores e Marcos Junior, que já acertou com o futebol japonês.

Valorizado após boa temporada, Júlio César tem sondagens do exterior e pediu aumento, além de dois anos de contrato. Já Gum aceitou diminuir seus vencimentos, mas também gostaria de acertar por duas temporadas, o que travou as negociações. Os dois seguem conversando sem definição no momento.

Em relação a Gilberto e Digão, emprestados até o fim do ano, as duas negociações envolvem uma terceira parte. O lateral tem reunião com o Fluminense na próxima semana para tratar de renovação, mas o clube também precisa se entender com a Fiorentina, que deseja vendê-lo e não estaria disposta a seguir pagando metade do salário. Já o zagueiro pertence ao Cruzeiro, que recebeu sondagens de outros clubes do Brasil e não gostaria de bancar 50% dos vencimentos. O Tricolor só terá chances de manter os dois se italianos e mineiros não se acertarem com ninguém.

De todos os jogadores em fim de contrato, Dodi é um dos que está mais avançado. Sem vínculo com clubes, o volante gostou da proposta oferecida pelo Fluminense e deve ficar, faltando detalhes para assinar novo contrato. E Airton quer ficar, apesar de ter recebido sondagens. Com Rodolfo as negociações seguem bem adiantadas, mas o Oeste, detentor dos direitos econômicos, quer receber jogadores para liberar o goleiro. Para completar, a diretoria tricolor já procurou o Criciúma para comunicar que deseja exercer a cláusula que dá direito de compra de Marlon.