Assembleia para definir antecipação da eleição no Fluminense será dia 26 de janeiro

Pedro Abad confirmou que novo presidente eleito assumiria até novembro de 2022

Por O Dia

Pedro Abad
Pedro Abad -

Rio - Sem querer perder tempo, o presidente do Fluminense, Pedro Abad, finalizou os últimos detalhes da convocação da Assembleia Geral para definir a antecipação da eleição. Os sócios poderão votar no dia 26 de janeiro, das 9h às 18h nas Laranjeiras, se aceitam a mudança no estatuto que permitirá que o pleito deste ano ocorra possivelmente em março e não em novembro. O dirigente ainda definiu que o novo presidente seria eleito até novembro de 2022.

Se a antecipação for aceita pelos sócios, uma nova eleição poderá ser convocada num prazo de até 30 dias para definir novos presidente, vice-geral, 150 conselheiros titulares e 50 conselheiros reservas. Para tentar evitar que o novo pleito entre na justiça, a proposta ainda garante que o grupo de conselheiros eleitos na eleição de 2016 continuem no cargo até o fim de seus mandatos, em novembro de 2019, quando aconteceria a eleição tricolor.

Já parte dos conselheiros da chapa eleita nessa eleição antecipada seriam incluídos no atual Conselho Deliberativo, substituindo vagas que ficaram vagas ao londo do triênio.

Essa foi a solução encontrada por Abad para tentar estancar a crise política que vinha se tornando insustentável. No dia 28 de dezembro o mandatário fechou o acordo de convocação da assembleia com outros caciques da política tricolor, mas a decisão não foi unanimidade.

O grupo formado por Mário Bittencourt, Celso Barros e Ricardo Tenório, que já garantiu que terá um candidato, é favorável à proposta de um mandato até 2022. Já Pedro Antonio e o grupo de Cacá Cardoso e Diogo Bueno, que fez parte da chapa de Abad e rompeu com ele no ano passado, queriam que fosse convocada uma eleição para mandato tampão até novembro, quando seria definido o novo presidente para o próximo triênio.