Fernando Diniz conversa com o grupo tricolor - LUCAS MERÇON / FLUMINENSE
Fernando Diniz conversa com o grupo tricolorLUCAS MERÇON / FLUMINENSE
Por O Dia

Rio - Um dia após se recusarem a ir a campo em protesto pelo atraso nos salários, os jogadores do Fluminense voltaram a treinar com bola nesta quarta-feira e, pelo menos, conseguiram receber uma parte da dívida. O Tricolor pagou no fim do dia premiações relacionadas ao Brasileiro de 2018 e à primeira fase da Copa do Brasil 2019. A informação inicial foi da Rádio Globo e confirmada pela reportagem.

 Pela manhã, antes do treino, o elenco conversou com o presidente, Pedro Abad, sobre a situação. O Fluminense busca uma solução para quitar  salário de janeiro, 13º e férias de 2018, além de três meses de direitos de imagem. A dívida com o grupo chegava a R$ 11 milhões antes do pagamento das premiações.

A decisão dos jogadores de não treinar na terça-feira foi uma forma de pressionar a diretoria tricolor, já que a promessa de pagamento feita em uma reunião no dia 9 de fevereiro não foi cumprida. Os jogadores comunicaram Fernando Diniz e fizeram apenas um trabalho na academia. Já nesta quarta-feira, o técnico pôde preparar a equipe para a partida de sexta-feira contra o Bangu, no Maracanã.

Você pode gostar
Comentários