Fluminense sai em defesa de Fernando Diniz, expulso contra o Bahia

Técnico tricolor recebeu cartão vermelho ao reclamar com árbitro após o fim do jogo

Por O Dia

Fernando Diniz
Fernando Diniz -
Expulso após o jogo contra o Bahia por reclamação, Fernando Diniz não poderá comandar o Fluminense à beira do campo contra o Athlético-PR, no próximo domingo na Arena da Baixada, pelo Campeonato Brasileiro. E o Fluminense divulgou nesta segunda-feira uma nota oficial defendendo o seu treinador e repudiando o que considerou uma expulsão injusta.
Na súmula da partida, o árbitro Igor Benevenuto alegou que deu o cartão vermelho direto porque Diniz "invadiu o campo para protestar contra as decisões da arbitragem". Ainda segundo o relato, o treinador do Fluminense não fez xingamentos e disse "foi falta clara no meu jogador, um absurdo você não checar, eu posso entrar no campo e reclamar sim, é meu direito, você é obrigado a me ouvir, você agora esta satisfeito com o que você fez?"
Na nota, o Fluminense reforçou que não houve palavrões e disse ser normal o treinador entrar no campo para  cumprimentar a arbitragem. Além disso, o clube alegou que Diniz não foi reclamar das polêmicas do VAR (como mandar voltar a cobrança defendida por Agenor, que acabou expulso por se adiantar no lance), mas sim da não marcação de uma falta em Pedro, que originou o ataque do Bahia e o pênalti de Gilberto.
Confira a nota oficial na íntegra:
O Fluminense Football Club repudia a injusta expulsão imposta ao técnico Fernando Diniz na partida do último domingo, contra o Bahia, na Arena Fonte Nova. Como é possível verificar na súmula da partida, o treinador não proferiu palavrões e, tampouco, faltou com educação ao árbitro Igor Benevenuto.

É de se ressaltar que ao se dirigir ao centro de campo para cumprimentar a arbitragem, os técnicos não recebem punição. Ao buscar um esclarecimento, de forma natural e educada sobre qualquer marcação, o treinador é punido de forma intransigente. Em momento algum, vale frisar, Fernando Diniz questionou a marcação do VAR no lance do pênalti que originou o terceiro gol do Bahia.

A reclamação se deu por uma falta clara sofrida pelo centroavante Pedro, ainda no meio de campo, antes da jogada que originou a penalidade contra o Fluminense. Ao ignorar essa ocorrência, a arbitragem puniu duplamente, em um único lance, o Tricolor. Primeiro com um pênalti marcado e a seguir com a expulsão do goleiro Agenor. Ainda, ao fim do jogo, o árbitro aplicou o cartão vermelho de forma direta ao técnico do clube.

Comentários