Igor Julião do Fluminense durante partida contra a equipe do Penerol pelas oitavas da Copa Sul Americana no estadio do Maracanã - Luciano Belford/Agência O Dia
Igor Julião do Fluminense durante partida contra a equipe do Penerol pelas oitavas da Copa Sul Americana no estadio do MaracanãLuciano Belford/Agência O Dia
Por O Dia
Rio - Desde que retornou ao Fluminense no meio do ano passado, Igor Julião não recebeu muitas oportunidades no time principal. Apesar disso, o lateral foi requisitado para diversas entrevistas pelo seu pensamento crítico e sua visão de sociedade. Após boas atuações recentes pelo Tricolor, o jogador concedeu entrevista coletiva no CT e comemorou o fato de agora estar sendo procurado para falar de futebol.
"Fico feliz de também poder falar sobre futebol. Em algumas entrevistas antes eu tinha que explicar para as pessoas que eu estava ali não só por eu ter uma cabeça diferente, de pensar em uma sociedade, mas que eu tinha meus méritos de jogar no Fluminense, de ter jogado nas categorias de base da seleção brasileira. E agora fico feliz de estar aqui também, agradecendo essa meta de 50 jogos, falando de minhas atuações e também de poder defender as coisas que acho importante", disse o atleta.
Publicidade
Com grande atuação diante do Peñarol, a tendência é que Fernando Diniz repita a escalação do Tricolor com o camisa 21 na lateral-direita. Ao ser perguntado sobre a titularidade do Fluminense, Julião disse que não se sente dono da posição e rasgou elogios ao companheiro e concorrente pela vaga, Gilberto. 
"Acho que não. Tenho um respeito e uma admiração imensa pelo Gilberto. Ano passado cansei de repetir que ele era o melhor lateral do Brasil e hoje ele continua sendo um dos melhores. Ninguém tem posição garantida. Não sou titular. Talvez eu jogue o próximo jogo, mas terão outros jogos que pela característica do Gilberto ele optará por ele, e poderá ter jogos que joguemos juntos. Não acredito que tenha vaga garantida de ninguém não. E é um privilégio poder dividir e disputar essa lateral com ele, um cara que eu admiro muito," completou Julião.
Publicidade
Julião também falou sobre a nova diretoria do Tricolor das Laranjeiras, que vem ajeitando as contas do clube. Segundo o lateral, mesmo com salários atrasados, a vontade de vencer nunca mudou, mas afirmou que a confiança aumenta com pagamento em dia.
"A nova diretoria deu uma confiança a mais para a gente sobre a questão salarial. Vieram com um discurso e na primeira semana conseguiram pagar uma parte. Isso dá uma motivada, uma confiança. Mas mesmo quando a gente estava naquela fase ruim de salário o foco não mudava. Mas é claro que quando se chega e paga alguns salários, a confiança aumenta", afirmou o lateral.
Publicidade
Finalizando a entrevista coletiva, Julião falou sobre a conexão da arquibancada com o os jogadores. O jogador falou sobre o treino aberto na véspera do jogo contra o Ceará e a boa presença da torcida contra o Peñarol.
"Esse jogo foi muito bacana. Eles passaram uma energia muito boa para a gente. O treino que tivemos nas Laranjeiras foi impressionante. Ficamos muito felizes com aquilo. O resultado, infelizmente, não veio contra o Ceará. Mas com essa conexão da arquibancada com o campo fica muito mais fácil das vitórias virem. Eu acredito."