Odair Hellmann elogia tranquilidade do Fluminense após sair perdendo por 2 a 0

Tricolor estreou com vitória pela Copa do Brasil

Por Lance

Odair Hellmann
Odair Hellmann -
Rio - Não foi fácil. Após um início ruim e levar dois gols rapidamente, o Fluminense virou sobre o Moto Club, venceu por 4 a 2 nesta quarta-feira, e conseguiu a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil. Diante das dificuldades para triunfar em São Luís do Maranhão, Odair Hellmann elogiou a recuperação do Tricolor.

"Depois que tomamos o segundo gol, acho que a equipe se estabilizou e teve méritos para evitar um jogo de desespero, de fazer um gol a qualquer custo. Porque com 1 a 0, eles já tinham abaixado a linha de marcação. Com 2 a 0, baixaram muito a linha de marcação num campo onde não dá para acelerar o jogo o tempo todo. Você precisa circular a bola. A partir deste momento, passamos a fazer isso e construímos a vitória por 4 a 2 e no fim fomos merecedores da vitória e da classificação. Mas precisamos melhorar essa concentração inicial para que não aconteça nos próximos jogos", avaliou.

O primeiro gol dos donos da casa veio logo aos 40 segundos de jogo, em cabeceio na primeira trave após cobrança de escanteio. O segundo veio em contra-ataque puxado aproveitando o espaço deixado no lado direito da defesa do Fluminense. A construção ofensiva dos maranhenses, apesar de eficiente, não foi surpresa, garantiu Odair:

"Não (surpreendeu), porque nós trabalhamos, estudamos, conversamos a respeito. Mostramos na preleção alguns comportamentos que a equipe deles tem, uma delas era essa bola longa nas costas da defesa, a outra era a bola parada no primeiro pau. Temos a consciência que tomamos o gol daquilo que vimos e treinamos, porque sabíamos que ia acontecer. E nós precisamos corrigir isso.; Não podemos entrar no jogo e dar essa possibilidade, ainda mais tendo estudado o adversário. Iniciar o jogo perdendo por 2 a 0 pode comprometer o jogo e a classificação".

Assim como nas eliminações da Taça Guanabara e da Sul-Americana, contra Flamengo e Unión La Calera, respectivamente, o comandante tricolor também promoveu a entrada de Ganso, nesta quarta-feira. E dessa vez, ainda no primeiro tempo. E ele e Nenê, autor de dois gols em São Luís, podem jogar juntos?

"É uma variação que nós temos. Não podemos ter só uma forma de jogar. Trabalhamos essa variação e visualizamos sempre o próximo jogo. A princípio continuamos com apenas um meia de ligação. Vamos usar os dois da melhor forma possível para potencializar a qualidade que os dois têm. E aí, dentro dos jogos, por estratégica, característica, vemos o que a gente faz", respondeu Odair.

A dupla funcionou no segundo gol, que valeu o empate - resultado que já daria a classificação ao Fluminense. Ganso sofreu falta na meia-lua e entregou a bola para Nenê, que bateu com categoria e fez o segundo dele e do Tricolor no jogo.

Ao avançar para a segunda fase da Copa do Brasil, o time das Laranjeiras garante uma premiação de R$ 1,3 milhões. Agora, equipe carioca enfrenta o Botafogo-PB. O jogo acontece na próxima quarta-feira, no Maracanã, em jogo único em que não há vantagem de empate.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários